conecte-se conosco


Carros e Motos

Bicicletas elétricas surgem como alternativa ao transporte público lotado

Publicados

em


source
bicicleta elétrica arrow-options
Cauê Lira/iG Carros

Bike elétrica Vela 2 tem dois anos de garantia, pelo preço de reserva de R$ 5.390, e opção de aluguel por R$ 349 ao mês

Hoje em muitas cidades, as bicicletas e patinetes compartilhados são encontrados nas ruas e parques como um benefício social, econômico e ambiental. Mas, em tempos de COVID19, em Nova York, surgem ainda mais como alternativa de meio de transporte individual nas áreas centrais. Claro, com os cuidados de higienizar o guidão, usar capacete próprio e quando absolutamente necessário porque, lá como aqui, a recomendação é permanecer em casa.

LEIA MAIS: Audi RS4 ou bike elétrica? Pusemos as duas lado a lado para encarar o trânsito

O jornal New York Times realizou uma pesquisa que indicou que as viagens de bicicleta naquela cidade aumentaram 50% em comparação com o mesmo período do ano passado. Por sua vez, o programa de compartilhamento de bicicletas Citi Bike, que inclui milhares de bicicletas elétricas , registrou um aumento de 67% em  número de usuários.

O programa de bicicletas elétricas compartilhadas de Nova York, o City Bike , tem registrado significativo aumento de usuários. Por lá, algumas empresas de compartilhamento começaram a oferecer descontos ou viagens gratuitas para ajudar a reduzir o número de passageiros no transporte público como uma das medidas contra o coronavírus.

Bicicleta elétrica arrow-options
Divulgação

VW Bike tem preços sugeridos entre R$ 4.000 e R$ 7.000, de acordo com a versão escolhida, com uma série de características diferentes

Para aqueles que desejam comprar uma e-bike em vez de enfrentar a perspectiva de compartilhar um veículo com outras pessoas, muitas empresas estão oferecendo agora vendas promocionais em NY. Essas bicicletas possuem um motor elétrico recarregável (ou seja, não poluente) e alcançam velocidades seguras nas atividades do dia a dia na cidade e no lazer.

Têm boa autonomia, mas podem também ser pedaladas quando necessário.No Brasil, a Vokswagen lançou sua primeira bicicleta elétrica. O modelo com estilo “mountain bike” faz parte da estratégia de eletrificação da marca para o mercado nacional. A bicicleta atinge a velocidade máxima de 25 km/h. A bateria incorporada ao quadro permite uma autonomia de 30 quilômetros. A bicicleta elétrica VW é do tipo “mountain bike” e tem peças chinesas homologadas para venda no Brasil. Mas também  há outras opções de bicicletas elétricas no mercado.

Leia Também:  Novo Kia Sorento híbrido tem mais detalhes divulgados pela fabricante

O modelo da Pedalla, por exemplo, tem sete marchas e suporta 120 quilos, com boas configurações. Porém é ideal para o transporte de pessoas mais leves. Autonomia: 35 km. O modelo GIOA da marca Pedalla tem sete marchas e é usada preferencialmente na cidade.

Já o modelo Evocatti Flat é dobrável com marcha traseira com sete velocidades. Suporta 120 quilos e roda muito bem na cidade. É leve, fácil de carregar e ótima opção para quem quer um complemento ao transporte público. Autonomia: 30 km. A Cruizer Flat da Ecocatti é um modelo dobrável, leve, fácil de transportar e ótima opção como complemento ao transporte público.

LEIA MAIS: E-bike, a bicicleta elétrica da Jeep, será lançada no próximo mês de  junho

Com alarme de fábrica, a série S da Lev tem um cesto e banco carona estofado. É ótima opção para quem precisa de uma bike para trajetos curtos, como ir ao mercado, carregando o peso das compras ou até alguém no carona. Carrega até 120 quilos. Autonomia: 40 km. A Lev Série S é uma opção para quem precisa de uma bike para trajetos curtos no dia-a-dia das compras

bicicleta, elétrica, bike arrow-options
Divulgação

Bicicleta elétrica da imagem acima, fabricada pela Sousa, tem preço sugerido de R$ 3.790, com farol, cesto, bagageiro, entre outros itens

Uma opção de fabricação nacional é a e-bike Sousa tem a facilidade em encontrar peças de reposição. Possui três regulagens de velocidade. O motor é do tipo brushless, um sistema de corrente contínua mais durável e que  exige menos manutenção. Autonomia: 40 km. A Sousa ECO de fabricação nacional tem a vantagem da facilidade de peças de reposição, além de ser equipada com um motor de durável de menos manutenção.

Tendo o conforto como sua principal característica, a Biobike Urbana tem pneus largos e estáveis, e uma cadeirinha de passageiro estofada e com encosto, perfeita para crianças. É vendida em 11 cores diferentes, e oferece a opção de bateria de lítio ou chumbo. Autonomia: 35 km. De perfil urbano, a BioBike, com pneus largos e estáveis, tem cadeirinha com encosto apropriada para o transporte infantil

Leia Também:  BMW S 1000 RR chega com novas tecnologias, visual renovado e mais desempenho

Superleve, o modelo da Two Dogs pesa apenas 16 quilos, e é dobrável. Quando fechada, fica com 88×66 cm, cabendo em pequeno espaço. Com bateria  de lítio, é mais leve e durável. Tem sete marchas de velocidade para dar aquele up no pedal. Perfeita para quem quer agilidade e praticidade na locomoção. Autonomia: 40 km.A Pillage Two Dogs é superleve, pesando 16 kg. Tem bateria de lítio e quando dobrada pode caber em pequenos espaços

Conhecida e elogiada por oferecer boa assistência no pós venda, a Sense é uma “mountain bike eficiente e muito veloz. O câmbio Shimano de 8 marchas aliado ao motor com bateria semi-integrada, torna essa e-bike muito potente nas subidas e perfeita para quem ama velocidade. Autonomia: 50 km. A Sense Impulse é uma bicicleta é ideal para atividades de “mountain bike com seu câmbio de 8 marchas e bateria elétrica semi integrada ao motor

Pesando apenas 14 quilos, a bike elétrica da Skape é para o uso combinado com outros meios de transporte. Dobrada, pode ser empurrada facilmente e ainda vira um banquinho para usar dentro do metrô, por exemplo. Usa baterias de lítio e chega a ter uma autonomia 40 km com apenas uma carga. Autonomia: 40 km. Pesando apenas 14 quilos, a bike elétrica Skape Mini é dobrável e vira um banquinho para ser usadas com outros meios de transporte

Bicicleta, bike, elétrica arrow-options
Divulgação

Montainbke elétrica pode custar em torno de R$ 4.600 dependendo os equipamentos e do nível de potência


Com excelente custo-benefício, a E-City, da TecBike, é um modelo que une uma bike de 18 marchas a um motor elétrico: perfeita para quem quer pedalar rapidamente por distâncias mais longas sem se cansar. Com pneus largos e estáveis, o modelo é ótimo tanto para o deslocamento pela cidade, quanto para passeios mais longos. Autônoma: 40 km. A E-City da TecBike une numa bike convencional de 18 marchas a um motor elétrico para quem quer pedalar rapidamente longas distâncias.

Grande, confortável e estável, o modelo da Caloi possui um potente motor Shimano com excelente autonomia. Ideal tanto para trechos urbanos quanto passeios aos finais de semana, a e-bike da Caloi leva apenas 4 horas para carregar, sendo que 80% da capacidade é conseguida em apenas 2 horas. Autonomia: 120 km. A bike E-Vibe City Tour é uma das melhores opções do segmento com grande autonomia e é ideal para trechos urbanos.

LEIA MAIS: Bike elétrica Vela 2 é revelada com novas tecnologias e soluções de mobilidade

Recentemente, as bicicletas elétricas tornaram-se leves, mais duráveis e relativamente mais acessíveis. E mais: podem ser uma ferramenta importante para o transporte pessoal ou serviços de entrega neste momento.

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:

Carros e Motos

Governo libera rodar com CNH vencida por conta do coronavírus

Medida visa evitar aglomerações em locais públicos, como Detrans

Publicados

em

A isenção é válida para todas as carteiras de motorista que deixaram de ser válidas no dia 19 de fevereiro deste ano Foto: Divulgação/PRF

O governo permitiu a condução de veículos com a CNH vencida em todo território nacional. A isenção é válida para todas as carteiras de motorista que deixaram de ser válidas no dia 19 de fevereiro deste ano. A informação é da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

A medida visa evitar aglomerações em locais públicos, como Detrans, durante a pandemia do novo coronavírus no Brasil. Normalmente quem está com a CNH vencida só pode circular até 30 dias após a validade do documento.

Por conta disso, o tempo máximo para renovação da CNH subiu de 12 para 18 meses. Outros serviços normalmente feitos nos órgãos públicos também estão suspensos, como identificação de condutor em multas (incluindo as já emitidas), recursos para multas e de suspensão/cassação de habilitação.

Quem já teve a CNH cassada ou suspensa antes disso, porém, segue sem ter o direito de dirigir veículos, pois o documento permanecerá sem validade.


A decisão foi publicada no Diário Oficial da União e tem efeito imediato.

Fonte portal A Rede

 

 

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Veja cinco motos elétricas entre R$ 9 mil e R$ 20 mil à venda no Brasil
Continue lendo

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA

Aviso importante: A reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo (textos, imagens, infográficos, arquivos em flash, etc) do portal não é permitida e, caso se configure, poderá ser objeto de denúncia tanto nos mecanismos de busca quanto na esfera judicial. Se você possui um blog ou site e deseja estabelecer uma parceria para reproduzir nosso conteúdo, entre em contato por e-mail. Copyright © 2020