conecte-se conosco


RESPONSABILIDADE SOCIAL

Campanha estadual do Mesa Brasil arrecada mais de 212 toneladas de produtos

Publicados

em

De 16 de abril até 9 de julho foram arrecadados 212.372 quilos de produtos - Divulgação

Criada para amenizar os impactos da pandemia do Covid-19 na vida dos paranaenses, a ação é uma parceria entre o Sistema Fecomércio Sesc Senac PR em parceria com empresas de comunicação do estado

 Ação conjunta entre o Sistema Fecomércio Sesc Senac PR e empresas de comunicação – Rede Massa, Grupo RIC TV Paraná, Band TV Bandeirantes Paraná; rádios associadas à Associação das Emissoras de Radiodifusão do Paraná (AERP Radiodifusão Paraná), e jornais que fazem parte da Associação dos Diários do Interior do Paraná (ADI-PR) – a campanha estadual do Mesa Brasil segue em todo o estado. De 16 de abril até 9 de julho foram arrecadados 212.372 quilos de produtos, entre alimentos, materiais de higiene e limpeza além de máscaras, luvas descartáveis e álcool em gel.

Do total, 205.714 kg são de alimentos; 5.138 kg de produtos de limpeza, e 1.520 quilos de itens de higiene, todos arrecadados nos postos de coleta localizados nas unidades de Serviço do Sesc PR e nas do Senac em Castro, Irati, Prudentópolis e São Mateus do Sul. O Exército Brasileiro tem apoiado a iniciativa e auxiliado na logística da campanha.

Leia Também:  Caminhão tomba e interdita trafego na PR-092 em Arapoti

As doações são encaminhadas e distribuídas pelo Programa Mesa Brasil, presente em sete unidades de serviço do Sesc PR, a instituições sociais cadastradas. São parceiros da iniciativa os sindicatos patronais do comércio filiados à Fecomércio PR, as Câmaras da Mulher Empreendedora e Gestora de Negócios, as prefeituras, empresas e pessoas físicas que também podem doar para a campanha.

Mais informações sobre a campanha AQUI.

dest
COMENTE ABAIXO:

Cidades

Governo do Paraná estuda ‘teste’ de volta às aulas em cidades com menores índices de Covid-19

Publicados

em

Foto: Reprodução/Internet

O governo do Paraná avalia a possibilidade de criar uma plano-piloto antes da retomada das aulas presenciais suspensas desde o dia 20 de março. O assunto foi tema de reunião nesta quarta (23) entre representantes da Secretaria de Estado de Educação e Esportes (SEED), da Secretaria de Estado de Saúde (Sesa) e o pela Casa Civil. A ideia é que o retorno aconteça antes, seguindo todos os protocolos de segurança, nas regiões com menores índices de transmissão, contaminados e mortes por Covid-19. A princípio, as primeiras cidades que receberiam o plano-pliloto são Irati, Guarapuava ou União da Vitória. Uma nova reunião foi marcada para a próxima semana para tratar do assunto e tanto a Sesa, quanto a SEED, são enfáticas ao afirmar que ainda não há data nem para o plano-piloto e nem para o retorno das aulas presenciais.

“A Seed trabalha para fomentar o retorno seguro. Baseado no decreto que estabelece que será  a Secretaria de Estado da Saúde  vai definir o retorno, a Secretaria de Estado da Educação  e do Esporte vem discutindo tema com a Sesa  e somente diante de um cenário  seguro será feito o retorno às aulas”, afirma nota enviada pela assessoria da SEED.  A secretaria de Saúde confirmou a realização da reunião e o plano-piloto.

Segundo a proposta em estudo, o plano-piloto deve durar de duas a três semanas, quano serão analisados todos os dados e se der certo, poderá ser implantado em outras cidades, assim o retorno às aulas no Paraná seria gradativo. O plano-piloto, se aprovado, seguirá todas as normas já aprovadas pela Sesa e pela Seed no chamado Protocolo de Retorno de Aulas Presenciais no Paraná.  De acordo com o documento, os estudantes serão divididos em grupos, que farão revezamento permanecendo por uma semana em aulas presenciais e por uma semana em aulas remotas (on-line). As escolas terão que fazer o levantamento sobre quantos alunos retornarão às aulas e quantos continuarão no ensino online, para organizar o retorno de maneira que haja o distanciamento mínimo de 1,5 metros.

VEJA O PROTOCOLO PARA RETORNO DAS AULAS PRESENCIAIS NA ÍNTEGRA

As aulas de Educação Física deverão ser feitas remotamente ou substituídas por aulas teórica. Também é recomendado o fechamento da biblioteca, laboratórios de informática, laboratório de ciências, salas de projeções, brinquedoteca e piscinas “Sugere-se que as crianças não levem seus próprios brinquedos para a escola, cabendo às escolas disponibilizá-los, bem como garantir sua limpeza e higienização, imediatamente após o uso, ficando vedado o compartilhamento de objetos entre as crianças”, afirma o protocolo.

Leia Também:  Polícia cumpre mais uma fase da operação “Divisas Integradas” no Norte Pioneiro

Veja principais pontos do Protocolo de Retorno das Aulas

Distanciamento

O protocolo prevê um distanciamento de 1,5m em todos os espaços, incluindo na sala de aula. Será feita também a aferição de temperatura de todos que entrarem a escola, tendo como limite 37º.

Horários de aula

Já os horários de entrada e saída, e intervalo/recreio devem ser redefinidos e intercalados, de modo a evitar a aglomeração de pessoas e a circulação simultânea de grande número de alunos, nas áreas comuns e nos arredores do estabelecimento.

Modelo híbrido e escalonado

O ensino híbrido será adotado. As aulas remotas permanecem diariamente e as aulas presenciais ocorrerão de forma escalonada. Para isso, os estudantes serão divididos em grupos, que farão revezamento permanecendo por uma semana em aulas presenciais e por uma semana em aulas remotas (on-line). A retomada de conteúdos também é uma das preocupações do protocolo, com atividades, recuperação e atendimento de estudantes com maior dificuldade.

Volta escalonada

Quando a data for definida pela Sesa o protocolo prevê um retorno gradual, por faixa etária, na seguinte ordem:

Leia Também:  Cerca de 8 mil perícias médicas agendadas não foram realizadas, diz secretário

– Estudantes do 3º ano do Ensino Médio e 9º ano do Ensino Fundamental

– Estudantes do Ensino Médio

– Estudantes do Ensino Fundamental I e II

– Estudantes da Educação Infantil (menores de 2 anos não voltam por enquanto)

 

Entre as principais medidas sanitárias previstas pelo protocolo estão a compra de insumos e Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para todos. Só para a rede estadual serão adquiridos:

– 5 milhões de máscaras de tecido

– 200 mil litros álcool em gel por mês

– 200 mil litros de álcool 70% por mês

– 95 mil luvas

– 10 mil termômetros

– 15 mil toucas

– 105 mil dispensers

– 15 mil macacões

– 15 mil botas

Professores ameaçam greve

Em a assembleia on-line comandada pela APP Sindicato no dia 12 de setembro, professsores e servidores da rede estadual de ensino em 209 cidades do Estado  aprovaram greve caso as secretarias de Educação e Saúde decidam recomeçar o ensino presencial neste ano. Mais de 2,7 mil profissionais que trabalham na educação pública do Paraná se cadastraram para participar da assembleia, que aconteceu por videoconferência na plataforma Zoom.

Via: Josiane Ritz – Bem Paraná.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA

Aviso importante: A reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo (textos, imagens, infográficos, arquivos em flash, etc) do portal não é permitida e, caso se configure, poderá ser objeto de denúncia tanto nos mecanismos de busca quanto na esfera judicial. Se você possui um blog ou site e deseja estabelecer uma parceria para reproduzir nosso conteúdo, entre em contato por e-mail. Copyright © 2020