conecte-se conosco


JAGUARIAÍVA

Suspensão de parcelamentos do IPAS não onera servidores e resguarda patrimônio do instituto

Publicados

em

Foto: Reprodução/Internet

Nesta semana uma polêmica discussão se formou com o envio do projeto de lei 19/2020 que propõe a suspensão do pagamento de aportes, amparado pela portaria n° 14.816 do Ministério da Economia.

Como em todo o Brasil, Jaguariaíva tem tido sua economia afetada com a perda de arrecadação devido à pandemia, o cálculo é de que a queda do orçamento municipal de abril a dezembro deste ano será de R$ 23 milhões. Para tentar recompor parte desta queda, o Governo Federal repassou cerca de R$ 6,5 milhões, que estão sendo pagos em parcelas até setembro, contudo, o déficit continua alto, por volta de R$ 17 milhões.

Uma das providências que os municípios têm tomado, em razão da queda de arrecadação e pautados em uma portaria editada pelo governo federal, é a suspensão de pagamentos de aportes e parcelamentos relacionados à parte patronal, não onerando os servidores aposentados, ativos ou pensionistas, que não terão a folha ou contribuição previdenciária afetadas de forma alguma.

Vale lembrar que grande parte deste parcelamento, ao qual o Ipas está submetido, é referente a dívidas e ações judiciais acumuladas de 1993, ano seguinte à criação do instituto, até 2009, quando a justiça determinou o parcelamento da dívida de mais de R$ 40 milhões, a qual o município vem pagando religiosamente para manter as certidões, ao passo em que também reserva dinheiro em caixa para que não falte pagamento aos servidores.


O prefeito José Sloboda pontua as ações da administração para gerar economia, como o corte de seu salário, da vice-prefeita Alcione Lemos, dos agentes políticos (secretários) e cargos comissionados, bem como a redução drástica de horas extras, suspensão de contratos, que apenas no mês de junho geraram uma economicidade de R$ 372 mil.

Leia Também:  PRF apreende grande quantidade de maconha na divisa de Jacarezinho e Ourinhos

Considerada como uma forma de prevenção para a manutenção de todos os pagamentos aos inativos e patrimônios do instituto, a medida também visa resguardar este patrimônio, quando evita um possível atraso destes aportes e, consequentemente, o bloqueio deste patrimônio.

O presidente do Ipas explica que, diferente do que foi disseminado por algumas pessoas nas redes sociais, a medida não traz nenhum prejuízo para os servidores, muito pelo contrário, resguarda a instituição em caso de não pagamento devido a queda na arrecadação, até porque hoje o instituto tem em caixa quase R$ 50 milhões, valor que deve garantir aposentadorias, auxílios e pensões. Valdemir ainda acrescenta que a dívida, caso seja suspensa, será paga com correção monetária.

 

VIA: Assessoria.

 

COMENTE ABAIXO:

Campos Gerais

Servidora pública municipal de Arapoti recebe Moção de Aplauso na Câmara

Publicados

em

Foto: Divulgação

Na tarde desta quarta-feira (05) a Câmara realizou a entrega da Moção de Aplauso à servidora pública municipal Ivanise Soares Alexandre, proposta pelo vereador Divair da Silva (PV). A entrega virtual, devido à pandemia, contou com a presença de vereadores, colegas de trabalho e do filho, Mateus.

Ivanise se aposenta da função pública ainda este ano, após 34 de trabalho. Ingressou na Prefeitura Municipal de Arapoti em 1986 como professora, e em 1989 assumiu o concurso na Função de Oficial Administrativo B onde permanece até hoje. Atuou na área Educacional, Departamento Municipal de Educação, Secretaria Municipal de Saúde e na Secretaria de Finanças. Em 2001 assumiu o programa “Bolsa Escola”, que mais tarde em 2005 torna-se “Programa Bolsa Família”, sendo transferida para a Secretaria de Assistência Social, Na Pasta, continua a desenvolver o Cadastro Único e Programa Bosla Família, no Centro de Referência de Assistência Social – CRAS.

Nascida em Jaguariaíva em 25 de agosto de 1968, é filha de Delciro Soares e Vera Helena Soares, ambos de família tradicional e de destaque na cidade.Casada com Marcelo José Alexandre, é mãe de Mateus, estudante do Seminário SETEL – Seminário Luterano Livre da Igreja Batista Filadélfia, com o ideal de ser Pastor.

Ivanise cursou o Magistério no Colégio Estadual Rodrigues Alves em Jaguariaiva, na década de 1980. Formou-se em Pedagogia pela Faculdade Ciências e Letras de Itararé – FAFIT no ano de 1988. Em 2011 formou-se em Gestão Pública.


É elogiada pelos colegas com quem trabalhou por seu profissionalismo impecável, ‘sem deixar de ser amiga, conselheira e até mesmo MÃE’. Colegas com quem trabalhou na Educação a descrevem como sensível, correta e determinada.

Leia Também:  Câmara de Arapoti faz lançamento oficial do livro Alma das Ruas nos Campos Floridos

A Câmara parabeniza Ivanise por toda sua determinação e dedicação ao longo da vida pública, a qual desempenhou com dignidade.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA

Aviso importante: A reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo (textos, imagens, infográficos, arquivos em flash, etc) do portal não é permitida e, caso se configure, poderá ser objeto de denúncia tanto nos mecanismos de busca quanto na esfera judicial. Se você possui um blog ou site e deseja estabelecer uma parceria para reproduzir nosso conteúdo, entre em contato por e-mail. Copyright © 2020