conecte-se conosco


Cidades

Moradores de Jaguariaíva se assustam com tremor de terra no município

Publicados

em



(Foto: Divulgação)

Moradores de Jaguariaiva relataram ter sentido um expressivo tremor de terra na noite de quarta-feira (19).

Populares afirmaram que a sensação era de algo pesado caindo no chão. Há ainda relatos de pessoas que perceberam os móveis tremendo.

A reportagem entrou em contato com o Observatório Sismológico de Brasília SIS/UnB (Universidade de Brasília) para saber se houve registro desta atividade em Jaguariaíva. O professor George Sand confirmou um tremor de pequena magnitude, mas afirmou que é algo natural e não há razão para pânico, visto que outras atividades são registradas corriqueiramente nesta região.

A primeira possibilidade cogitada foi de que um terremoto leve no Peru, com intensidade 4,3 graus na escala Richter, pudesse ter sido sentido em Jaguariaíva, contudo, tal explicação foi descartada pelo professor George, pois com esta escala, considerada baixa, os efeitos não alcançariam tamanha distância, como ocorreu em abril deste ano, quando um terremoto de magnitude 6,8 na Bolívia foi sentido em quatro estados brasileiros.

 

Leia Também:  Substituição de árvores faz parte do novo Planejamento Urbano em Tomazina

Confirmação

Na tarde desta quinta-feira (20), o fenômeno natural também foi confirmado pelo Centro de Sismologia da USP (Universidade de São Paulo).

“Recebemos diversos telefonemas e mensagens de pessoas que sentiram um tremor na região dos Campos Gerais, no Paraná. Uma análise mais detalhada dos registros das estações da RSBR confirma um pequeno sismo na cidade de Piraí do Sul (PR), ocorrido às 22:49:20 (Brasília), da noite de ontem, dia 19/12. O tremor teve uma magnitude mR de 2.8 (Escala Richter)” afirma o relato divulgado pelo centro de sismologia.

Ocorrido em Piraí do Sul, o tremor foi sentido também em Jaguariaíva à 45km de distância, como confirmaram diversos relatos publicados nas redes sociais. Apesar do susto, nenhum dano foi registrado.

COMENTE ABAIXO:

Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Norte Pioneiro

Câmara aciona Justiça após prefeito não responder a requerimentos sobre gastos com a Covid-19

Publicados

em

Foto: Reprodução/Internet

De acordo com o processo, Paulo Leonar não deu retorno a sete requerimentos direcionados ao Poder Executivo Municipal

 

A Câmara de Vereadores de Wenceslau Braz ajuizou junto a Justiça da comarca uma ação de obrigação de fazer com pedido de tutela de urgência em face da prefeitura municipal após o atual prefeito, Paulo Leonar Amador, não responder a requerimentos encaminhados pelos parlamentares solicitando informações sobre aplicações de recursos e ações realizadas durante a pandemia da Covid-19.c

De acordo com os autos do processo, “o prefeito vem agindo de modo incompatível aos princípios da legalidade e publicidade previstos em égide constitucional, deixando de responder as solicitações encaminhadas pela Câmara de Vereadores, o que prejudica o exercício da atividade legislativa e fiscalização em face do Poder Executivo, de encontro a diversas disposições da Lei Orgânica Municipal”.

O documento ainda aponta que ao menos sete requerimentos encaminhados a prefeitura não tiveram retorno, sendo o Requerimento 04/2020 de autoria do vereador José Donizete da Costa, o Zezão, que trata dos gastos e verbas extras recebidas para serem aplicadas no enfrentamento a Covid-19 e os Requerimentos 19/2020 que trata das informações sobre a nomeação e qualificação do novo chefe do controle de endemias do município, 20/2020 que pede detalhamento das verbas estaduais e federais recebidas pelo município para enfrentamento da Covid-19; 23/2020 que pede com urgência a publicação no portal de transparência de todos os gastos realizados no enfrentamento da pandemia e 02/2020 que requer a regularização salarial e concessão de insalubridade aos profissionais de Saúde. Estes três últimos são de autoria do vereador Luiz Alberto Antônio, o Beto do Esporte.

Também foi protocolado em nome do presidente da Casa de Leis, Josemar Furini, e demais vereadores o requerimento 24/2020 que requer junto a secretaria municipal de Educação informações relacionadas a Rede Municipal de Ensino. A vereadora Margareth Rocha Pereira encaminhou um requerimento solicitando maior controle e até mesmo a proibição temporária do comércio ambulante na cidade.

Leia Também:  Prefeitura de Jaguariaíva entrega obras de pavimentação e anuncia construção de 207 casas populares

Diante da situação apresentada no pedido da Câmara Municipal, o Juiz de Direito da Comarca Elberti Mattos Bernardineli, deferiu em partes a antecipação da tutela requerendo que a prefeitura encaminhe respostas concretas as todas solicitações a cima descritas, visto que se tratam de informações e dados urgentes que devem ser compartilhados pelos Poderes Municipais e de maneira que as ações possam ser fiscalizadas pela Câmara de Vereadores.

Ainda de acordo com a decisão, o não cumprimento das medidas expostas nos autos do processo o Município de Wenceslau Braz fica sujeito o pagamento de multa diária no valor de R$ 2 mil limitada ao quantum de R$ 100 mil. O Juiz ainda fixou o prazo de trinta dias para que a prefeitura possa apresentar contestação ao pedido da Câmara.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA

Aviso importante: A reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo (textos, imagens, infográficos, arquivos em flash, etc) do portal não é permitida e, caso se configure, poderá ser objeto de denúncia tanto nos mecanismos de busca quanto na esfera judicial. Se você possui um blog ou site e deseja estabelecer uma parceria para reproduzir nosso conteúdo, entre em contato por e-mail. Copyright © 2020