conecte-se conosco


Cidades

Prefeitura e Sengés Florestadora implantam projeto de coleta de lixo na zona rural

Publicados

em

Dando continuidade aos trabalhos e realizações que fazem com que a zona rural do município fique em pé de igualdade com a zona urbana, a Prefeitura de Jaguariaíva firma termo de cooperação com a empresa Sengés Florestadora e Agrícola Ltda, cuja finalidade é promover, em conjunto, a execução do projeto ambiental Bairro Limpo. O lançamento oficial ocorreu nesta terça-feira, 16, no bairro Jangai.

Comunidade, representantes da empresa parceira, entre eles a diretora Maria Cristina Sguario, o prefeito José Sloboda e a primeira-dama e secretária de Desenvolvimento Social, Cleia Sloboda, presidente da Câmara Adilson Passos Félix, além de outros vereadores, professores no bairro, secretários e diretores municipais presenciaram o encontro para assinatura do termo de cooperação, em frente ao Colégio Estadual Rural Milton Sguário.

O Bairro Limpo vai englobar a participação de moradores, escolas, igrejas e unidades de saúde dos bairros Jangai, Bonsucesso, Cachoeira, Lanças, Cadeado, Morro Azul e Cerrrado da Roseira, que passarão a contar com coleta semanal de resíduos sólidos.

É de responsabilidade da empresa parceira, além de criação e construção dos pontos de coleta, a divulgação, educação ambiental, instalação de tambores de diferentes cores de acordo com os itens coletados, placas de orientação, monitoramento do programa, entre outros. Na oportunidade a diretora Maria Cristina pediu adesão dos moradores no descarte correto do lixo e disse que a empresa, que é certificada, procura fazer algo a mais em prol do meio ambiente e comunidades.

Em locais estratégicos dos bairros já foram instalados pela Sengés Florestadora ecopontos para o depósito desses materiais. “Os rejeitos não recicláveis devem ser depositados nos tambores pretos e os recicláveis vão para o coletor verde”, explicou Luana Ribeiro, analista social da empresa. A moradora Maria Madalena da Silva é uma das pessoas que aprova a iniciativa. “Antes eu guardava o lixo reciclável e pedia para alguém levar para descarte correto na cidade. Isso porque sei que não devemos jogar o lixo na natureza, principalmente porque prejudica nossas nascentes”, disse.

Leia Também:  Para combater a Covid-19, Hemepar lança campanha de doação de plasma

 

Limpeza e cuidado

Assim como no Programa Feira Verde em andamento na cidade, a prefeitura fará a destinação adequada do lixo doméstico na área rural. O prefeito José Sloboda informou que o município disponibilizará um caminhão para a coleta e transporte dos resíduos nas segundas-feiras. Como a área rural é extensa e distante da zona urbana, a estimativa é de que o veículo percorra cerca de 160 quilômetros em cada dia de coleta.

“Na cidade estamos deixando tudo limpo com o Programa Feira Verde. Agora esta parceria com a Sengés Florestadora vem ao encontro do que precisávamos para diminuir o lixo jogado irregularmente na zona rural”, disse Sloboda. O prefeito lamentou práticas como o descarte do lixo na Serra do Butiá, observando que isso não pode mais acontecer, visto que a zona rural é uma das belezas naturais jaguariaivenses que precisam ser preservadas.

 

Sloboda anunciou que estão sendo feitas várias melhorias estruturais na área rural, sempre pensando no bem estar do homem do campo. Entre as mais recentes destaca-se a perfuração em andamento de poços artesianos em vários bairros atendidos pelo Samae (Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto), para dar acesso ao abastecimento de água suficiente a todos.

Leia Também:  Jaguariaíva cria comitê que irá planejar retorno das aulas presenciais no município
COMENTE ABAIXO:
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Cidades

Governo do Paraná estuda ‘teste’ de volta às aulas em cidades com menores índices de Covid-19

Publicados

em

Foto: Reprodução/Internet

O governo do Paraná avalia a possibilidade de criar uma plano-piloto antes da retomada das aulas presenciais suspensas desde o dia 20 de março. O assunto foi tema de reunião nesta quarta (23) entre representantes da Secretaria de Estado de Educação e Esportes (SEED), da Secretaria de Estado de Saúde (Sesa) e o pela Casa Civil. A ideia é que o retorno aconteça antes, seguindo todos os protocolos de segurança, nas regiões com menores índices de transmissão, contaminados e mortes por Covid-19. A princípio, as primeiras cidades que receberiam o plano-pliloto são Irati, Guarapuava ou União da Vitória. Uma nova reunião foi marcada para a próxima semana para tratar do assunto e tanto a Sesa, quanto a SEED, são enfáticas ao afirmar que ainda não há data nem para o plano-piloto e nem para o retorno das aulas presenciais.

“A Seed trabalha para fomentar o retorno seguro. Baseado no decreto que estabelece que será  a Secretaria de Estado da Saúde  vai definir o retorno, a Secretaria de Estado da Educação  e do Esporte vem discutindo tema com a Sesa  e somente diante de um cenário  seguro será feito o retorno às aulas”, afirma nota enviada pela assessoria da SEED.  A secretaria de Saúde confirmou a realização da reunião e o plano-piloto.

Segundo a proposta em estudo, o plano-piloto deve durar de duas a três semanas, quano serão analisados todos os dados e se der certo, poderá ser implantado em outras cidades, assim o retorno às aulas no Paraná seria gradativo. O plano-piloto, se aprovado, seguirá todas as normas já aprovadas pela Sesa e pela Seed no chamado Protocolo de Retorno de Aulas Presenciais no Paraná.  De acordo com o documento, os estudantes serão divididos em grupos, que farão revezamento permanecendo por uma semana em aulas presenciais e por uma semana em aulas remotas (on-line). As escolas terão que fazer o levantamento sobre quantos alunos retornarão às aulas e quantos continuarão no ensino online, para organizar o retorno de maneira que haja o distanciamento mínimo de 1,5 metros.

VEJA O PROTOCOLO PARA RETORNO DAS AULAS PRESENCIAIS NA ÍNTEGRA

As aulas de Educação Física deverão ser feitas remotamente ou substituídas por aulas teórica. Também é recomendado o fechamento da biblioteca, laboratórios de informática, laboratório de ciências, salas de projeções, brinquedoteca e piscinas “Sugere-se que as crianças não levem seus próprios brinquedos para a escola, cabendo às escolas disponibilizá-los, bem como garantir sua limpeza e higienização, imediatamente após o uso, ficando vedado o compartilhamento de objetos entre as crianças”, afirma o protocolo.

Leia Também:  Para combater a Covid-19, Hemepar lança campanha de doação de plasma

Veja principais pontos do Protocolo de Retorno das Aulas

Distanciamento

O protocolo prevê um distanciamento de 1,5m em todos os espaços, incluindo na sala de aula. Será feita também a aferição de temperatura de todos que entrarem a escola, tendo como limite 37º.

Horários de aula

Já os horários de entrada e saída, e intervalo/recreio devem ser redefinidos e intercalados, de modo a evitar a aglomeração de pessoas e a circulação simultânea de grande número de alunos, nas áreas comuns e nos arredores do estabelecimento.

Modelo híbrido e escalonado

O ensino híbrido será adotado. As aulas remotas permanecem diariamente e as aulas presenciais ocorrerão de forma escalonada. Para isso, os estudantes serão divididos em grupos, que farão revezamento permanecendo por uma semana em aulas presenciais e por uma semana em aulas remotas (on-line). A retomada de conteúdos também é uma das preocupações do protocolo, com atividades, recuperação e atendimento de estudantes com maior dificuldade.

Volta escalonada

Quando a data for definida pela Sesa o protocolo prevê um retorno gradual, por faixa etária, na seguinte ordem:

Leia Também:  Governo do Paraná estuda 'teste' de volta às aulas em cidades com menores índices de Covid-19

– Estudantes do 3º ano do Ensino Médio e 9º ano do Ensino Fundamental

– Estudantes do Ensino Médio

– Estudantes do Ensino Fundamental I e II

– Estudantes da Educação Infantil (menores de 2 anos não voltam por enquanto)

 

Entre as principais medidas sanitárias previstas pelo protocolo estão a compra de insumos e Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para todos. Só para a rede estadual serão adquiridos:

– 5 milhões de máscaras de tecido

– 200 mil litros álcool em gel por mês

– 200 mil litros de álcool 70% por mês

– 95 mil luvas

– 10 mil termômetros

– 15 mil toucas

– 105 mil dispensers

– 15 mil macacões

– 15 mil botas

Professores ameaçam greve

Em a assembleia on-line comandada pela APP Sindicato no dia 12 de setembro, professsores e servidores da rede estadual de ensino em 209 cidades do Estado  aprovaram greve caso as secretarias de Educação e Saúde decidam recomeçar o ensino presencial neste ano. Mais de 2,7 mil profissionais que trabalham na educação pública do Paraná se cadastraram para participar da assembleia, que aconteceu por videoconferência na plataforma Zoom.

Via: Josiane Ritz – Bem Paraná.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA

Aviso importante: A reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo (textos, imagens, infográficos, arquivos em flash, etc) do portal não é permitida e, caso se configure, poderá ser objeto de denúncia tanto nos mecanismos de busca quanto na esfera judicial. Se você possui um blog ou site e deseja estabelecer uma parceria para reproduzir nosso conteúdo, entre em contato por e-mail. Copyright © 2020