conecte-se conosco


INFRAESTRUTURA

Substituição de árvores faz parte do novo Planejamento Urbano em Tomazina

Publicados

em

Foto: Ilustrativa - Reprodução/Internet

O município de Tomazina tem passado por uma série de mudanças e adaptações visando melhorias para população. Atuando em diversas áreas como Saúde, Educação, Infraestrutura entre outras, a prefeitura tem colocado em prática ações que fazem parte do novo Planejamento Urbano, Embelezamento da Cidade e Acessibilidade.

O prefeito da cidade, Flávio Zanrosso, utilizou as redes sociais para explicar um pouco mais sobre as ações que vem sendo realizadas nas ruas do município, inclusive, esclarecendo a questão da retirada e substituição de algumas árvores.

“Nós entendemos que nossa população tem um grande carinho por alguns pontos da nossa cidade e as árvores que se encontram nestes locais. Porém, infelizmente muitas dessas foram plantadas em outras épocas onde não houve a aplicação de critérios técnicos que hoje se fazem necessários e, devido a isso, estamos realizando a retirada. Garanto a população que as mesmas serão substituídas atendendo a regras ambientais e estudos técnicos”, explicou Flávio.

O novo Planejamento Urbano tem como objetivo melhorar a trafego de pessoas e veículos, além de aumentar e melhorar os aspectos inerentes as questões de acessibilidade e fomentar o turismo no município. “Queremos deixar nossas ruas melhores para motoristas e pedestres, levando em consideração ainda obras de acessibilidade. O objetivo é trazer mais qualidade de vida a nossa população e tornar nossa cidade ainda mais bonita sendo um atrativo a mais para movimentar o turismo em Tomazina”, destacou o prefeito.

Nesta quinta-feira (12), o prefeito também utilizou as redes sociais para anunciar a entrega do poço artesiano da Vila Rural do Sapé. A obra recebeu investimento de R$ 55 mil e vai beneficiar mais de 40 famílias que residem no bairro.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Sebrae/PR lança programa digital para capacitar pequenas empresas do turismo no norte pioneiro

Cidades

Secretário descarta volta às aulas no PR por pelo menos 30 dias; protocolo prevê opção para ficar em casa

Publicados

em

Foto: Reprodução/Internet

O secretário estadual da Saúde, Beto Preto, descartou nesta quinta-feira (24) o retorno às aulas no Paraná por pelo menos 30 dias. Em entrevista concedida à Banda B, ele afirmou que o governo está esperando uma queda na curva ao longo do próximo mês, mas que a discussão de retorno só poderá acontecer se as expectativas epidemiológicas se confirmarem.

“Ao descer esse patamar, talvez possamos estudar o retorno, com calma, respeito, tranquilidade. Em primeiro lugar, vem a segurança de alunos, professores e familiares, já que os estudantes precisam retornar para casa após a aula. Esse tema é tratado com todo o carinho e respeito que o cidadão merece. Não é por pressão desta ou daquela entidade que vamos ceder. Toda a orientação será de ponto de vista técnico, epidemiológico e de saúde pública”, disse o secretário.

Entre as principais entidades que pedem o retorno das aulas está o Sindicato das Escolas Particulares (Sinepe) e um grupo de pais, que marcou uma manifestação para o próximo domingo (27).

 

Leia Também:  Testes em camundongos apontam que vacina da UFPR contra Covid-19 é eficaz em duas doses

Protocolo e plano-piloto

Apesar de a volta ser descartada no momento pela Secretaria da Saúde, a Secretaria Estadual da Educação (Seed) já elabora um plano-piloto para a eventual retomada.

De acordo com o diretor-geral da Seed, Gláucio Dias, a ideia é dialogar e apresentar um protocolo que apresente a segurança necessária a todos os envolvidos. “A ideia é implantar inicialmente em uma região com alto índice de segurança e, para isso, temos uma sinalização de Irati, Guarapuava e União da Vitória. Com esse teste, podemos desenhar um retorno escalonado e seguro”, explicou.

Além do Governo do Estado, há um expressivo número de entidades que participa da elaboração do protocolo, que seria válido para as redes estadual e privada.

Entre os pontos discutidos, está a liberdade para pais que optem por não enviar os filhos às aulas. “Aquela família que entende que não é o momento, vai ter a liberdade de manter o filho dela estudando exclusivamente na modalidade online. Mas, um dos pontos que está no documento é que o ensino será hibrido, ou seja, com estudos presenciais em uma semana e remoto na outra”, disse Dias.

Leia Também:  Preço dos materiais de construção dispara e Procon aciona autoridades

O objetivo do ensino híbrido é garantir o distanciamento social nas escolas.

 

Via: Felipe Ribeiro – Banda B.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA

Aviso importante: A reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo (textos, imagens, infográficos, arquivos em flash, etc) do portal não é permitida e, caso se configure, poderá ser objeto de denúncia tanto nos mecanismos de busca quanto na esfera judicial. Se você possui um blog ou site e deseja estabelecer uma parceria para reproduzir nosso conteúdo, entre em contato por e-mail. Copyright © 2020