conecte-se conosco


Entretenimento

“Em tempos de coronavírus ter um namorado é muito bom”, diz Maraísa

Publicados

em


source

Parece que Maraísa está aproveitando muito sua quarentena em casa. A dupla sertaneja de Maiara usou sua conta no Twitter nesta quinta-feira (19) para falar o quão bom é poder namorar nesse período de isolamento em casa.

Leia também: Maiara e Fernando Zor viajam e a cantora declara: “Melhor momento da minha vida”

Maraisa arrow-options
Divulgação

Maraisa


Leia também: Mau gosto? Faustão brinca com peso de Maiara e Maraísa: “Esquálidas”

“Em tempos de coronavírus ter um namorado é muito bom!”, escreveu Maraísa , em referência a pandemia do novo coronavírus , covid-19. Pouco tempo depois da publicação, a cantora decidiu excluir o comentário da rede social.

Leia também: Maraisa posa com barriga de fora e brinca: “pro desespero do seu ex”

Vale lembrar que antes de confirmar seu relacionamento com Fabrício, da dupla com Henrique, na noite da última quarta-feira (18) Maraísa chegou a negar o namoro. Um vídeo dos dois viralizou nas redes ontem deles jantando juntinhos.

Fonte: IG GENTE

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Ator da Globo aparece completamente nu em rede social
Propaganda

Entretenimento

“Funk orientação”: durante quarentena, funkeiro faz hit sobre coronavírus

Publicados

em


source

O funk pode estar ajudando a conscientizar a população sobre as formas de se proteger do coronavírus. Marcelo Valentim, o MC Tchelinho , que integra o coletivo Heavy Baile, compôs um “batidão” dando orientações sobre higiene e a sobre a importância da quarentena para frear a pandemia do Covid-19.

Leia também: Os famosos que foram infectados pelo coronavírus

Mc Tchelinho arrow-options
Reprodução/Instagram/@mctchelinho

Mc Tchelinho


Leia também: Chitãozinho e Xororó vão cantar “Evidências” pela janela

“Corona tá na pista / eu vou ficar em casa / se liga aí os irmãos / e as minas da quebrada”, começa Tchelinho. “Devemos lavar a mão / álcool em gel é a parada / se espirrar tampa com o braço / e não põe na cara”, diz a letra do funk .

Leia também: Participante do “Big Brother” da Itália desiste do programa por familiar com corona

A música é feita no ritmo 150 BPM, um subgênero que nasceu nas favelas do Rio de Janeiro . “Ela é bem direcionada para o povo da favela, para o gueto, sei que estou falando direto com o meu povo”, disse o autor do funk em entrevista para a revista Veja Rio . “Quero ajudar a salvar vidas. cada um luta com as suas armas. A minha é essa”, finalizou.

Leia Também:  Reynaldo Gianecchini decide se tornar pai e procura "barriga de aluguel"


Fonte: IG GENTE

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA

Aviso importante: A reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo (textos, imagens, infográficos, arquivos em flash, etc) do portal não é permitida e, caso se configure, poderá ser objeto de denúncia tanto nos mecanismos de busca quanto na esfera judicial. Se você possui um blog ou site e deseja estabelecer uma parceria para reproduzir nosso conteúdo, entre em contato por e-mail. Copyright © 2020