conecte-se conosco


Entretenimento

Marília Mendonça sobre dieta: “Tomando refrigerante no café da manhã”

Publicados

em


source

Já que está quietinha em casa acatando os pedidos da Organização Mundial da Saúde (OMS) de se manter em casa para evitar a proliferação do coronavírus , Marília Mendonça aproveitou a quarentena para responder algumas perguntas de seus fãs nas suas redes sociais nesta quinta-feira (19).

Leia também: Uma nova mulher, Marília Mendonça revela mudanças na vida após maternidade

Marília Mendonça arrow-options
Gabrielle Pedro/IG

Marília Mendonça


Leia também: Marília Mendonça suspende visitas a camarim por causa do coronavírus

Questionada sobre como anda a sua dieta, Marília Mendonça disse em seu Stories, no Instagram , que a quarentena não tem sido um bom período para a sua dieta. Em seguida, no Twitter, a cantora escreveu sobre a mesma coisa. “Eu preciso voltar pra dieta. to tomando refrigerante no café da manhã”.

Leia também: Marília Mendonça sobre a gravidez: “Foi a minha pior fase de autoestima”

Leia Também:  Ônibus de Michel Teló sofre grave acidente em rodovia de São Paulo


Fonte: IG GENTE

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Entretenimento

“Funk orientação”: durante quarentena, funkeiro faz hit sobre coronavírus

Publicados

em


source

O funk pode estar ajudando a conscientizar a população sobre as formas de se proteger do coronavírus. Marcelo Valentim, o MC Tchelinho , que integra o coletivo Heavy Baile, compôs um “batidão” dando orientações sobre higiene e a sobre a importância da quarentena para frear a pandemia do Covid-19.

Leia também: Os famosos que foram infectados pelo coronavírus

Mc Tchelinho arrow-options
Reprodução/Instagram/@mctchelinho

Mc Tchelinho


Leia também: Chitãozinho e Xororó vão cantar “Evidências” pela janela

“Corona tá na pista / eu vou ficar em casa / se liga aí os irmãos / e as minas da quebrada”, começa Tchelinho. “Devemos lavar a mão / álcool em gel é a parada / se espirrar tampa com o braço / e não põe na cara”, diz a letra do funk .

Leia também: Participante do “Big Brother” da Itália desiste do programa por familiar com corona

A música é feita no ritmo 150 BPM, um subgênero que nasceu nas favelas do Rio de Janeiro . “Ela é bem direcionada para o povo da favela, para o gueto, sei que estou falando direto com o meu povo”, disse o autor do funk em entrevista para a revista Veja Rio . “Quero ajudar a salvar vidas. cada um luta com as suas armas. A minha é essa”, finalizou.

Leia Também:  Em quarentena, Anitta dá curso para aquecer economia


Fonte: IG GENTE

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA

Aviso importante: A reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo (textos, imagens, infográficos, arquivos em flash, etc) do portal não é permitida e, caso se configure, poderá ser objeto de denúncia tanto nos mecanismos de busca quanto na esfera judicial. Se você possui um blog ou site e deseja estabelecer uma parceria para reproduzir nosso conteúdo, entre em contato por e-mail. Copyright © 2020