conecte-se conosco

unopar

Especiais

Pindorama e Ouro Negro: Jogadores de Siqueira Campos que fizeram história

Publicados

em

Futebol! Três sílabas que conseguem descrever em uma palavra a paixão de grande parte dos brasileiros. No clima da Copa do Mundo Rússia 2018, a Folha Extra foi atrás de resgatar a história do futebol do Norte Pioneiro. Aliás, que história.

Muitos não sabem, mas times de cidades como Jacarezinho, Santo Antônio da Platina, Cambará, Siqueira Campos e Wenceslau Braz já tiveram grande expressão no cenário estadual e nacional.

Mesmo com o passar dos anos e as mudanças no mundo do futebol, o amor pelas equipes ainda corre pelas veias de muitos torcedores fanáticos e jogadores que viveram este tempo de glórias. Neste especial, eles irão relembrar um pouco destas histórias emocionantes.

 

Capítulo 1 – Ouro Negro e Pindorama

A viagem no tempo começa pelo município de Siqueira Campos com dois times conhecidos nos torneios regionais: o Ouro Negro Futebol Clube e a Associação Atlética Pindorama Siqueirense.

Das minas para os gramados, o Ouro Negro tem suas origens ligadas ao extinto bairro da Ulha, zona rural de Siqueira Campos. A comunidade era formada por trabalhadores das minas de carvão, daí o nome da equipe. Com o fim da exploração mineral e extinção da vila, o time migrou para o bairro Barbosas e se fortaleceu, onde manda seus jogos até hoje. (Assita ao vídeo)

Leia Também:  “Onde estão sendo aplicados os 235 mil reais para a saúde repassados pelo governo”? questiona ex-vereador de Wenceslau Braz

Gabriel Teodoso, 76 anos, foi jogador da equipe por mais de 30 anos nas posições de centro avante, meio campo e lateral. Ele contou um pouco das lembranças que ainda mexem com suas emoções.

 

“A gente sempre disputava as preliminares contra o Pindorama, Ferroviário em Wenceslau, o time da usina do Costa Júnior e outras equipes da região. Era um time bom. Tinha o Hermógenes (Mogeno) que era o goleiro que tirava a bola de cabeça e os adversários ficavam bravos com ele”, relembra sorridente.

 

A história do clube é tão interessante que o elenco chegou a contar com um jogador italiano. O meio campista Luciano Ramella veio para o Brasil e, após encerrar sua carreira no futebol profissional na “Velha Bota”, disputou alguns jogos com a camisa do Ouro Negro. Ramella atuou nas décadas de 1930 e 1940 em equipes como Juventus e Lazio enfrentando potências como Milan, Roma e Atlético de Madri. De quebra, o meia chegou a defender a Seleção Italiana. É mole?

Luciano Ramella ex-Juventus, Lázio e Ouro Negro

Já a Associação Atlética Pindorama Siqueirense, foi fundada no ano de 1947 e permanece até os dias de hoje mandando seus jogos no estádio Moises Lupion. A equipe chegou a se destacar no cenário paranaense ao participar da primeira divisão do estadual três vezes nos anos de 1961, 62 e 64. Em 1967, o time foi campeão da segunda divisão e em 1997 e 1998 jogou pela terceira divisão do campeonato.

Leia Também:  TVs e jornais lideram índice de confiança em informações sobre coronavírus, diz Datafolha

Amilton da Graça Monteiro, mais conhecido como “Miltinho”, defendeu a camisa do clube por alguns anos. Em um determinado jogo, foi escolhido para marcar ninguém mais ninguém menos do que o camisa 7 da Seleção Brasileira. Isso mesmo, como o próprio Miltinho o chamou, Garrincha o mito. (Assita ao vídeo).

 

“Na época eu estava no exército, então estava bem preparado fisicamente. Aí, me colocaram para marcar o Garrincha, um mito do futebol brasileiro. Eu pensei ‘mas essa não é minha posição, sempre joguei na frente’. Recordo como se fosse hoje que dentro do campo ele falou ‘Você é o Miltinho, um dos jogadores habilidosos da região?’ e eu disse que ia marcar ele e não ia deixar fazer graça”, relembra.

 

O “Mito” Garrincha em Siqueira Campos (Foto: Museu de Siqueira Campos)

Na próxima semana, o segundo capítulo desta viagem continua no município de Wenceslau Braz com a história da equipe do Ferroviário Esporte Clube.

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Especiais

Fake News do “Não Autorizo” do Facebook reaparece na rede social

Publicados

em

(Foto: Reprodução/Facebook)

Um fake news que surgiu em 2012, reapareceu em 2016 e outros anos, voltou com força no fim do mês maio no Facebook. O boato que já enganou no passado muita gente tem sido espalhado pelos feeds de notícias, alcançando um grande número de pessoas.

A mensagem que surgiu desta vez é essa:

“NÃO AUTORIZO
LEMBRE-SE, AMANHÃ COMEÇA A NOVA REGRA DO FACEBOOK QUE PERMITE USAR SUAS FOTOS!!!!!!!LEMBRE-SE QUE O PRAZO É HOJE!!!!! PODE SER USADO EM JULGAMENTOS CONTRA VOCE. TUDO QUE VC PUBLICOU PODE SER PUBLICADO A PARTIR DE HOJE,E ATÉ MSGS REMOVIDAS.NÃO CUSTA NADA ALÉM DE UM SIMPLES COPIAR/COLAR, MELHOR TER CERTEZA DO QUE SER VIOLADO. NÃO DOU PERMISSÃO PARA O FACEBOOK NEM A NENHUMA ORGANIZAÇÃO ASSOCIADA AO FACEBOOK PARA USAR MINHAS IMAGENS, INFORMAÇÕES, MENSAGENS REMOVIDAS, ARQUIVOS , ETC. NÃO QUERO QUE USEM MEU FACEBOOK!!!!!
DE UM OK NA MENSAGEM SE VC LEU.”

Esse boato tem feito muita gente acreditar e divulgar. Porém, nos próprios termos de uso do Facebook já sugerem que você tem as suas informações protegidas de uso por parte da rede social. O único responsável por filtrar quem verá o que você posta é você, através do controle de privacidade e aplicativos. Ali você pode escolher quem pode visualizar o que você posta. De restante, todas as outras informações do boato não fazem sentido algum, não há nova regra de uso de suas fotos no Facebook.

Leia Também:  Devemos redobrar os cuidados com o Coronavírus, alerta médico

Lembre-se de usar o Facebook com responsabilidade, pois se você publica algo em modo público, qualquer pessoa pode ver. Se você utilizar a rede social para praticar crimes contra a honra, como calúnia, difamação ou injúria, previstos nos artigos 138, 139 e 140 do Código Penal, e a pessoa exposta se sentir lesada por isso e quiser representar contra você, com certeza irá responder pelos crimes praticados.

Nota do Facebook:

“A segurança e privacidade das pessoas são as nossas maiores responsabilidades e estão no centro de tudo que fazemos no Facebook. Temos políticas de dados e privacidade claras que dizem que tudo o que uma pessoa publica no Facebook é de propriedade dela e só ela é quem pode determinar os níveis de privacidade de suas publicações e informações na plataforma.”

Fonte: Plantão 190

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA

Aviso importante: A reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo (textos, imagens, infográficos, arquivos em flash, etc) do portal não é permitida e, caso se configure, poderá ser objeto de denúncia tanto nos mecanismos de busca quanto na esfera judicial. Se você possui um blog ou site e deseja estabelecer uma parceria para reproduzir nosso conteúdo, entre em contato por e-mail. Copyright © 2020