conecte-se conosco


Esportes

Athletico tem oito atletas que testaram positivo para Covid-19

Publicados

em

Foto: Reprodução/Internet

Oito profissionais do Athletico Paranaense testaram positivo para Covid-19 em exames feitos no último sábado (dia 27). As informações são do Globoesporte, que chegou a noticiar que eram cinco jogadores e três membros da comissão técnica.  O clube tem feito os testes desde o final de maio, mas não divulgou resultados. Já a rádio Banda B divulgou que seis jogadores e um profissional da comissão técnica testaram positivo.

A assessoria de imprensa do Athletico explicou que não vai passar informações sobre resultados dos exames e sobre os treinamentos.

Segundo o Globoesporte, os oito profissionais ficarão duas semanas em isolamento, nas suas casas, sem contato com outras pessoas.

O último jogo do Athletico foi em 15 de março. Os treinamentos presenciais recomeçaram no CT do Caju em 27 de junho. Desde então, foram três baterias de exames para Covid-19, mas sem divulgar os resultados.

Na última sexta-feira, a Federação Paranaense de Futebol informou que a data limite para o reinício do Campeonato Paranaense é 15 de julho. Se até 15 de julho não for possível recomeçar o torneio, ele pode ser suspenso ou declarado encerrado antes do fim. A retomada depende das condições da pandemia no Paraná e da situação dos clubes (treinamentos e saúde dos profissionais).

Leia Também:  Rússia é excluída das principais competições por dois anos

Os clubes da primeira divisão e a CBF decidiram que pretendem retomar o Brasileirão em 8 de agosto. A ideia é manter as 38 rodadas e terminar a competição em fevereiro.

 

Via: Bem Paraná.

COMENTE ABAIXO:

Especiais

Rússia é excluída das principais competições por dois anos

Publicados

em

russia doping

O mundo dos esportes está permeado de histórias sobre o doping, incluindo, como relembra o cassino online Royal Vegas, em atletas bem conhecidos. Nesse momento, a Rússia está sofrendo sanções por conta do doping. Saiba quais são e como foram decididas.

Os esportistas profissionais e os atletas de alta competição sabem que existem estritas normas e políticas antidoping e que muitos elementos não poderão ser integradas na sua rotina. Nos testes realizados ao redor do globo, no entanto, os elementos proibidos continuam surgindo em exames, o que está motivando sanções cada vez mais pesadas para quem não cumpre as normas.

Tratada de forma bem séria, a questão do doping é regulada pela WADA, uma entidade que tenta garantir o combate às formas ilegítimas de jogo, avaliando e regulando o uso de doping nos esportes.

O combate ao doping se prende com a necessidade de criar competições mais seguras, mais justas e mais igualitárias, onde todos os atletas estejam competindo em pé de igualdade e tenham chances iguais.

No combate à ilegitimidade das vitórias, as sanções aplicadas têm se demonstrado bastante intensas e, nesse momento, a Rússia é um bom exemplo disso mesmo.

Leia Também:  A grande vitória de Marcelo Cattani

Conheça a sanção atribuída à Rússia pelo uso de doping e as competições que o país falhará devido a essas restrições.

 

A política anti-doping e a exclusão da Rússia

A Agência Mundial Antidoping (WADA) foi criada em 1999, após a questão do doping ter apresentado um dos seus maiores escândalos no mundo do ciclismo.

A agência serve como fonte de investigação e regulação dos esportes no que diz respeito ao doping, se mantendo a par dos avanços científicos sobre as substâncias e removendo ou adicionando compostos à sua lista de proibições de acordo com os resultados das pesquisas e as evidências em atletas.

Todo esse processo faz com que a agência se mantenha a par do que vai acontecendo e dos resultados dos testes, propondo sanções de acordo com as transgressões dos atletas ou equipes.

Ao longo dos anos, as sanções propostas pela WADA têm se tornado mais pesadas e, no que diz respeito ao caso russo, esta agência propôs uma exclusão de quatro anos de todas as maiores competições internacionais, como forma de punição pelo uso de doping.

Leia Também:  Rússia é excluída das principais competições por dois anos

 

As sanções aplicadas à Rússia e sua ausência nas competições de 2021/22

Ainda que a sugestão da WADA fosse para a exclusão da Rússia dos campeonatos por quatro anos, o Tribunal Arbitral dos Desportos (TAS) considerou que a punição mais justa para o país seria o de excluí-lo dos principais torneios por dois anos.

Dessa forma, a Rússia terá de estar ausente de algumas das mais interessantes competições dos próximos anos 2021 e 2022, incluindo os Jogos Olímpicos de Tóquio (2021), os Jogos de Inverno de Pequim (2021) e o Campeonato do Mundo de Futebol do Qatar (2022).
Ainda que a sanção seja bastante pesada, esta não impede a presença da Rússia nos Jogos Olímpicos de Paris (2024), o que aconteceria se a proposta da WADA tivesse sido aceita.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA

Aviso importante: A reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo (textos, imagens, infográficos, arquivos em flash, etc) do portal não é permitida e, caso se configure, poderá ser objeto de denúncia tanto nos mecanismos de busca quanto na esfera judicial. Se você possui um blog ou site e deseja estabelecer uma parceria para reproduzir nosso conteúdo, entre em contato por e-mail. Copyright © 2020