Geral

Pessoas que não praticam exercícios podem enfartar no inverno

Para não sofrer com lesões e até mesmo enfartes, a Folha Extra traz alguns exercícios que podem ser feitos em casa
Práticas como o alongamento podem ser feitas sem sair de casa e contribuem com a saúde (Foto: Folha Extra)

Quando se fala em saúde e frio, a maioria das pessoas logo relacionam o assunto as enfermidades mais conhecidas, como gripes, resfriados, febre e dor de garganta. Porém, quando o clima fica mais ameno e a temperatura nos termômetros despenca, as pessoas em geral ficam sujeitas a alguns problemas ainda mais graves.

Os casos mais vistos são as lesões musculares. Em dias de temperatura normal, já é necessário que as pessoas façam um alongamento para aumentar a circulação sanguínea e “aquecer” os músculos para que exercícios e, até mesmo tarefas do dia a dia, não virem um problema. Quando as temperaturas caem, os riscos aumentam, pois, além de muitas pessoas não serem adeptas dos alongamentos, com o frio é ainda mais difícil aquecer os músculos.

Os riscos podem ir além e se tornarem ainda mais graves. De acordo com o Instituto Nacional de Cardiologia (INC), as incidências de enfartes durante o inverno aumentam 30% em relação a outros períodos do ano. Para os especialistas, isso acontece principalmente em épocas onde as temperaturas ficam abaixo dos 14 graus.

Segundo os especialistas, isso ocorre porque quando o corpo humano sente o frio, receptores nervosos presentes na pele encaminham sinais para o coração para estimular a liberação das chamadas catecolaminas. Estas substâncias fazem com que os vasos sanguíneos se contraíam e aumentam a pressão arterial, ou seja, para o corpo se manter aquecido o coração vai ter que fazer mais força e isso pode causar o rompimento das artérias.

 

Como prevenir

No inverno, as pessoas costumam se alimentar mais e se exercitar menos, o que liga um sinal de alerta. Aquele friozinho e a chuva, diminuem ainda mais a vontade e disposição a se exercitar. Porém, o que muita gente não sabe, alguns exercícios simples podem ser feitos em casa.

Vinicius Baldivia Jardim, praticante de esportes há mais de sete anos e aluno do último período de Educação Física, deu algumas dicas e falou sobre os cuidados para fazer exercícios em casa e cuidar da saúde.

Vinícius deu dicas de como se exercitar em casa

“A primeira indicação é o alongamento. Quando a pessoa passa a fazer isso diariamente ela aumenta a amplitude, envergadura, elasticidade e a resistência do corpo, colaborando para se manter saudável e ter mais qualidade de vida em seu dia a dia”, explica.

Baldivia reforçou a importância de se respeitar os limites do corpo. “As pessoas têm que respeitar seus limites e tomar muito cuidado com a execução do exercício para não se machucar. Existem várias atividades simples que podem ser feitas em casa sem riscos de distender um músculo ou machucar a coluna. Primeiramente, sempre o alongamento, aí pode ser feito um polichinelo, pular corda, fazer um Step e exercícios de abdome”, destaca.