Política Estadual

Amapar homenageia cidadãos do Norte Pioneiro

O conselheiro Ivan Bonilha, presidente do Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) no biênio 2015-2016, foi um dos homenageados com a Medalha do Mérito Judiciário Desembargador Antônio Franco Ferreira da Costa, nesta segunda-feira (6). A honraria é concedida pela Associação dos Magistrados do Paraná (Amapar). No total foram 19 pessoas homenageadas, sendo 16 integrantes do Poder Judiciário, o conselheiro do TCE-PR e o ex-procurador-geral da Justiça, Gilberto Giacóia, além de uma homenagem póstuma a Lieje Aparecida de Souza Gouveia Bonet. A medalha leva o nome do desembargador que presidiu a entidade e o Tribunal de Justiça. Segundo o juiz Frederico Mendes Júnior, presidente da Amapar, Antônio Franco Ferreira da Costa "teve a vida dedicada à magistratura, à justiça e à sociedade paranaense, sendo indiscutivelmente um dos pilares sobre o qual se firma o Judiciário do Paraná".       ORGULHO DO NORTE PIONEIRO   Ivan Bonilha foi cidadão de Wenceslau Braz durante sua infância, na década de 70. Em uma das entrevistas concedidas à Folha Extra, Bonilha falou sobre seu carinho pelo município que, inclusive, o homenageou com o título de cidadão honorário em 2015. O conselheiro fala a respeito da homenagem e da importância do mérito para sua profissão. "A magistratura é a mais admirável das funções públicas, pois, exige renúncia e dedicação extremada de seus membros; e, assim, ser lembrado em uma homenagem da Associação dos Magistrados do meu Estado me dá um sentimento que vai além de uma honra pessoal e profissional. Uma verdadeira responsabilidade de sempre reagir positiva e integralmente aos fundamentos do Poder Judiciário", afirmou. Além do conselheiro, outra figura puljante do Norte Pioneiro, desponta na magistratura com destaque merecido. Nascido em Ribeirão Claro, Gilberto Giacóia ocupou um dos cargos mais importantes do Estado. Formado em direito pela Faculdade de Direito de Jacarezinho, hoje UENP, prestou concurso para o Ministério Público em 1980, onde obteve a segunda melhor colocação. Após sua aprovação, recebeu pessoalmente o convite para chefiar o gabinete do então procurador-geral do MP, Olympio de Sá Sotto Maior Neto e se mudou para Curitiba, onde atuou há 34 anos como procurador-geral do órgão, além de manter a carreira docente na UENP. Ele ocupou nos biênios 1998 a 2000 e 2012 a 2014, sendo reconduzido novamente para a gestão 2014-2016.