Política

Assembleia Legislativa do Paraná lança nova campanha do Agosto Azul

Ato foi presidido pela deputada Cantora Mara Lima (PSC) e contou com a presença da chefe da Divisão de Atenção à Saúde do Homem da Secretaria de Estado da Saúde, Carolina Poliquesi
(Foto: Sandro Nascimento/Alep)

Foi aberta nesta segunda-feira (6), no Espaço Cultural da Assembleia Legislativa do Paraná, uma exposição dos cartazes que marcaram a celebração do Agosto Azul – dedicado à promoção da saúde integral do homem – instituído pela Lei estadual nº 17.099/2012, desde sua criação até agora. O ato foi presidido pela deputada Cantora Mara Lima (PSC) e contou com a presença da chefe da Divisão de Atenção à Saúde do Homem da Secretaria de Estado da Saúde, Carolina Poliquesi, representando o secretário Antônio Carlos Nardi.

O tema escolhido para a campanha deste ano foi “Pai, faça valer seus direitos e responsabilidades”. O evento prossegue com ampla programação da Secretaria de Saúde, incluindo palestras que englobam também o Agosto Dourado, de incentivo ao aleitamento materno. Na terça-feira (7), o encontro teve início às 8h30 no teatro da Federação Espírita do Paraná, está prevista uma manifestação do coordenador nacional de saúde do homem, Francisco Norberto Moreira, que abordará a revisão da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem. Completam o evento relatos de experiências de profissionais da saúde dos municípios de Agudos do Sul e Pinhais. A exposição na Assembleia se estenderá até o dia 31 de agosto e pode ser visitada no horário das 9 às 18 horas, de segunda à sexta-feira.

 

Campanha

Durante todo o mês, o poder público, em parceria com a iniciativa privada e entidades civis, desenvolve em todo o estado campanhas e ações educativas e preventivas, exames e outras iniciativas visando a promoção saúde do homem. Tanto Carolina quanto a deputada falaram também durante a sessão plenária, destacando a importância de estimular no homem os cuidados com sua saúde. Segundo elas, a cultura de não-cuidado está sendo superada, o que já pode ser evidenciado pelos dados epidemiológicos da Secretaria de Saúde, representando um significativo avanço na área e na quebra de tabus.

Carolina observou que ainda há muitos desafios pela frente. A mortalidade masculina ainda é duas vezes superior à feminina, e entre os principais males que acometem os homens, além do câncer de próstata, estão problemas cardiovasculares, hepatites virais e doenças prevalentes. Citou também a violência e as mortes no trânsito.

Um folder que está sendo distribuído pela Secretaria, em parceria com o SUS, elenca uma série de cuidados que os homens devem tomar, como por exemplo, fazer avaliações de rotina na unidade de saúde mais próxima, solicitar os exames preventivos, realizar testes rápidos de HIV, sífilis, hepatites e, quando necessário, realizar o tratamento; vacinar-se conforme orientação da equipe de saúde, manter hábitos saudáveis de vida, praticar exercícios físicos com regularidade, preferir produtos naturais e livres de agrotóxicos, evitar fumar e consumir bebidas alcoólicas.