Colunas

Atlético precisa finalizar 43 vezes para fazer um gol fora de casa

(Foto: Reprodução/Internet)

O Atlético precisa melhorar o pífio aproveitamento nas finalizações para quebrar o jejum como visitante. O time acumula 129 finalizações, mas tem apenas três gols em 11 jogos longe da Baixada. Ou seja, o Furacão precisa finalizar, em média, 43 vezes para balançar as redes.

Com a falta de pontaria, o Atlético-PR sofre com o jejum fora de casa. São cinco empates e sete derrotas em 12 jogos. Com isso, o Atlético-PR é o quarto pior como visitante do Campeonato Brasileiro - só à frente da Chapecoense, do Vasco e do Paraná Clube.

 

Coritiba evita contas para acesso e mantém planejamento jogo a jogo

No que depender dos jogadores do Coritiba, a calculadora vai ficar de lado nesta reta final de Série B do Campeonato Brasileiro. Com a vaga para a elite em jogo, eles preferem manter a cautela, evitam fazer projeções e não querem saber de fazer contas neste momento. O objetivo é pensar apenas nas partidas pela frente.

A 12 rodadas do fim, a equipe terá que apresentar um aproveitamento de 75% dos pontos possíveis para sonhar com a volta à Série A. O Coxa terá que somar nove vitórias, perdendo no máximo três partidas, ou oito vitórias, três empates e uma derrota, para chegar aos 27 pontos - o quarto colocado ao término do Brasileiro tem uma média histórica de 63 pontos.

 

Sem Moccelin, Germano pode ser a novidade do Londrina contra o Coritiba

Suspenso pelo terceiro cartão amarelo, o atacante Paulinho Moccelin está fora do jogo contra o Coritiba na sexta-feira (14), no Couto Pereira. O técnico Roberto Fonseca ainda não definiu o substituto, mas o volante Germano está na frente da disputa e pode voltar a campo após um mês e meio.

Depois do triunfo diante do Brasil-RS, o treinador comentou a possibilidade de reforçar o meio-campo e ter um time mais marcador em Curitiba. A ideia, entretanto, dependeria dos treinamentos da semana, que iniciaram nesta terça-feira. O atacante Jô, por suas características ofensivas e semelhantes ao colega suspenso, era o substituto imediato, na teoria, mas o panorama mudou.

 

Operário e Cuiabá colocam cria e criador em lados opostos no banco

As finais da Série C entre Operário e Cuiabá, em Ponta Grossa, colocam frente a frente dois treinadores com histórias recentes pelo time paranaense. Enquanto Gérson Gusmão, 44 anos, comanda o Fantasma no Brasileiro, Itamar Schülle, 51 anos, é ex-técnico do Fantasma e o comandante da equipe mato-grossense.

Os dois já se encontraram duas vezes na competição deste ano. Na primeira fase, o clube do Mato Grosso goleou por 4 a 0, em casa. Depois, no returno, os times empataram por 1 a 1, no interior do Paraná. Agora, eles se enfrentam para ver quem será o campeão do Brasileirão.