arapoti

Braz Rizzi será reeleito em Arapoti, aponta pesquisa

Braz Rizzi (DEM) será reeleito para mais quatro anos de mandato como prefeito de Arapoti. É o que apontam os números da Alvorada Pesquisa após um levantamento de opinião pública sobre a preferência eleitoral da população do município. De acordo com a pesquisa, Braz Rizzi tem 47,60% da preferência do eleitorado do município na pesquisa estimulada, ou seja, quando os nomes dos candidatos são apresentados ao eleitor. Na segunda colocação aparece Irani Barros (PDT), com 22,80% das intenções de voto, enquanto Carlinhos Ratinho (PSDB) está na terceira posição com 16,40% de preferência entre os entrevistados. Indecisos são 5,60% enquanto votos brancos e nulos somam 7,20% e 0,40 dos entrevistados afirmaram que não votarão no próximo dia 2. Na pesquisa espontânea, que é quando o eleitor responde a pergunta sobre seu candidato preferido sem que os nomes sejam apresentados, Braz aparece com 35,60% dos votos. Irani tem 18,40% e Carlinhos Ratinho aparece com 10%. Neste quesito os indecisos são 30,80%, brancos e nulos somam 3,20% e 1,60% não pretende votar. A pesquisa também projeta os votos válidos, ou seja, excluindo votos brancos, nulos e abstenções, que na hora da contagem não representam nenhum valor. arapoti-grafico-braz Neste cenário Braz tem 54,80% contra 26,30% de Irani e 18,90% de Carlinhos Ratinho. Esta pesquisa foi realizada por Alvorada Pesquisas – WJ Mendes Pesquisas - Eireli, em Arapoti, no dia 20 de setembro de 2016. O registro no TSE/TRE do Paraná tem o número PR-01762/2016. Foram entrevistados 250 eleitores. A margem de erro é de 6,2% para mais ou para menos, com intervalo de confiança de 95%”. Trabalho contratado por Eleição 2016 Braz Rizzi Prefeito, CNPJ 25.762.059/0001-48.   COLIGAÇÃO Braz Rizzi é candidato pela coligação “Avança mais”, formada por DEM, PP, PTB, PPS e PSB. Irani é o candidato da coligação “Juntos somos mais fortes”, composta por PDT, PMDN, PSL, PR, PROS, SD, PEN, PMN, PSC, PTN e PV. Já Carlinhos Ratinho é candidato pela coligação “Sim, nós podemos”, formada por PSDB e PSD. DA REDAÇÃO