Política

Câmara debate fim da taxa mínima na conta de água e desapropriação da pedreira

Projeto de criação de um Fundo Municipal Antidrogas também foi tema em destaque durante a sessão desta segunda-feira
(Foto: Folha Extra)

A sessão da Câmara de Vereadores de Japira realizada na noite da última segunda-feira (11) tratou, entre outros temas, de três assuntos bastante importantes para os interesses da população e do município.

Um deles foi o projeto da Câmara que pede o fim da fixação do valor e/ou cobrança da taxa mínima para o consumo de água e tratamento de esgoto. O documento foi aprovado em primeira votação por unanimidade e, caso a decisão se repita na segunda votação, o descumprimento da nova lei 02/2019 vai acarretar em multa diária de R$ 100 por unidade consumidora a Sanepar.

O presidente da casa, vereador Thiago Augusto Mendes Abucarub (PR), falou sobre o projeto. “Esta é uma proposta que está acontecendo em vários municípios paranaenses e estamos buscando implantar também aqui em Japira para que a população pague por aquilo que utiliza sem a cobrança de taxas mínimas por serviços que as vezes nem são consumidos”, destacou.

Uma indicação de autoria do vereador Thiago foi encaminhada ao Poder Executivo. No texto, é feito o pedido de que seja realizada a desapropriação ou intervenção legal da pedreira do município que fica situada em uma área privada. “A pedreira é de extrema importância para o desenvolvimento de Japira, pois o município tem diversas granjas, produções de morango e demais atividades agropecuárias nas áreas rurais e estes produtores precisam de condições para escoar sua produção pelas estradas. Então o município precisa da pedreira para realizar obras e por isso estamos fazendo este pedido”, justificou.

O vereador Edno Queiroz Rodrigues, o Edinho (PHS), falou sobre o projeto de criação de um Fundo Municipal Antidrogas. “Este é um projeto importante para população, pois a drogadição vem assustando a sociedade como um todo. Então queremos conversar com as lideranças da comunidade para se debater de maneira mais profunda sobre o assunto, pois o objetivo é criar um fundo que promova subsídios para esta área. Como envolve dinheiro público, temos que ter uma divulgação ampla com a população”, comentou.

A próxima sessão ordinária da Casa de Leis acontece na próxima segunda-feira (18).