Colunas

Cianorte tem semana decisiva na Copa do Brasil e no Paranaense

O Cianorte tem uma semana decisiva nos campeonatos que participa. Primeiro recebe o Internacional, nesta quarta-feira (14), pela partida decisiva da terceira fase da Copa do Brasil. Depois, no domingo (18), enfrenta o Coritiba e com a possibilidade de dar um passo importante na semifinal da Taça Caio Júnior, do Paranaense.

A primeira missão será quando recebe o Internacional. As possibilidades do Cianorte são complicadas após a derrota de 2 a 0 no Beira-Rio, mas o time terá apoio da torcida, que esgotou os ingressos no Albino Turbay.

Depois da batalha contra o Inter, o Cianorte tem pela frente um Coritiba mordido e machucado pela má fase na segunda taça do Paranaense. O time joga no Couto Pereira contra o Alviverde derrotado nas três primeiras rodadas, pressionado pela torcida e também com sua situação definida na Copa do Brasil.

 

Quarteto do Paranaense treina com Diniz no Atlético; Gedoz é ausência

 

O Atlético-PR teve o "reforço" de quatro jogadores que atualmente disputam o Campeonato Paranaense no treino da manhã desta terça-feira (13) no CT do Caju. O Furacão, que se prepara para encarar o Ceará no jogo de volta da terceira fase da Copa do Brasil, contou com Bruno Guimarães, Felipe Dorta, Marcinho e Matheus Anjos. O jogo está marcado para as 21h30 (de Brasília) de quinta-feira (15), no Castelão.

Por outro lado, a ausência da atividade comandada pelo técnico Fernando Diniz foi o meia Felipe Gedoz. Segundo a assessoria de imprensa do clube, o jogador foi liberado nesta terça-feira para resolver problemas particulares.

 

Com confiança de volta, Paraná Clube busca consolidar ascensão e novo perfil

 

O Paraná Clube vive um novo clube após três jogos sem perder. Desde a chegada de Rogério Micale, o time venceu o Coritiba e o Cascavel e empatou com o Cianorte. O treinador apontou os motivos dessa reação e afirmou que a equipe deu a resposta em campo.

“As coisas não encaixaram, e a oscilação da equipe custou a saída de Wagner Lopes. Essa instabilidade gera desconfiança em todos, jogadores, imprensa e torcida. Futebol traz isso. Com trabalho, dedicação e mudança de postura, a equipe deu uma resposta. Os resultados vieram. Aí, automaticamente, volta a auto estima e a confiança de executar”, explicou o técnico.

O objetivo do Paraná, a partir de agora, é consolidar um perfil de time equilibrado. A vantagem de Rogério Micale é trabalhar em meio a um clima mais leve após os três jogos de invencibilidade.

 

Marquinhos Santos indica cara do Londrina e ganha semana livre

 

O técnico Marquinhos Santos teve pouco tempo para trabalhar, mas já indicou qual cara pretende dar ao Londrina. O treinador destacou que gosta de uma equipe que controla a bola e tome a iniciativa do jogo, com marcação no campo de defesa do adversário.

Para a estreia, na vitória sobre o União-PR, Marquinhos teve pouco tempo para passar as suas ideias aos jogadores. Apesar disso, ele elogiou a postura e a entrega do time em campo para conseguir a vitória. Agora, o treinador quer aproveitar a semana livre que terá antes de encarar o Atlético-PR, no domingo (18), na Arena da Baixada.