Geral

Conheça a cidade com a maior produção de grãos do Norte Pioneiro

Acompanhe na matéria a produção dos municípios de W. Braz, Siqueira Campos, Santo A. da Platina, Jacarezinho e Ibaiti e descubra o maior produtor de grãos da região
(Foto: FOLHA EXTRA)

A agricultura é uma atividade crescente em todo país e responsável por gerar renda aos produtores e representa um importante papel para o desenvolvimento da economia dos Estados.

No Norte Pioneiro, assim como em todo território paranaense, as lavouras ocupam vários hectares de plantação. Para falar com propriedade sobre o assunto, a Folha Extra entrevistou o agrônomo Taurino Alexandrino Loiola, há 35 anos na profissão. Ele atende a 11 municípios e, além disso, foi o precursor da produção de soja na microrregião.

Antes do ano 2000, os produtores locais viviam da monocultura do feijão, tanto que a região ficou conhecida no Estado como a “Capital do Feijão”. Entretanto, com um trabalho de cinco anos da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) e de agrônomos, foi viabilizado o plantio de soja na localidade.

“A região era conhecida pelo plantio de feijão, porém, essa cultura não estava trazendo um resultado econômico esperado, sendo que o risco de perdas era muito grande aos produtores devido ao clima, sem contar que depender da monocultura não é bom para nenhuma região”, comenta Taurino.

Com o plantio de soja, a cultura do feijão diminuiu como mostram os dados da safra 2016/17 da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento (SEAB) de Jacarezinho.

A produção de sacas de feijão por hectares em Wenceslau Braz chegou a 40 sacas. Já em Siqueira Campos, a quantia foi de 23 e em Santo Antônio da Platina 21 sacas. O município de Jacarezinho produziu 20 sacas por hectare e Ibaiti ficou na casa de 15 sacas por hectare.

Já a produtividade de soja, entre os municípios, varia de 53 a 66 sacas por hectare. Em Ibaiti, a produção é de 66 sacas, Wenceslau Braz e Santo Antônio da Platina aparecem com 63, 58 em Jacarezinho e 53 em Siqueira Campos.

“A soja trás vários benefícios em termos econômicos e mais segurança aos produtores, pois tolera as adversidades do clima. A cultura principal na região era o feijão, mas devido aos problemas que a cultura apresenta com retorno econômico, o produtor experimentou a soja e gostou”, assegura Taurino.

Outro grão muito produzido na região é o milho, contudo, a produção exige chuva e, com o tempo seco e sem umidade no solo, as lavouras acabam perecendo por estarem em pleno florescimento em um período seco, o que preocupa para safra de 2018. Porém, a plantação de 2016/2017 foi satisfatória.

Em Wenceslau Braz, o rendimento chegou a 125 sacas, Siqueira Campos e Santo Antônio da Platina colheram 100, já Jacarezinho produziu 83 sacas por hectare e Ibaiti 75.

 

Resultado

Ranqueando os municípios pelos resultados de sua produção, nota-se que Wenceslau Braz produziu mais em dois tipos de grãos, o milho e o feijão, e empatou na produtividade de soja com Santo Antônio da Platina. Sendo assim, o município brazense ficou à frente em duas culturas, sendo o maior produtor de grãos do Norte Pioneiro atualmente.

(Arte: Folha Extra)
Legenda

“Nós devemos ter orgulho em dizer que Wenceslau Braz é rica na produção de grãos. Se hoje as ruas estão cheias de carros, é graças a essa riqueza que beneficiou todos os cidadãos. Aqui a logística é boa, o clima é bom, a gente pode plantar todas as culturas que aqui é possível produzir”, finaliza Taurino.