Norte Pioneiro

Escolas da região são selecionadas para o programa “Educação Conectada”

(Foto: Reprodução/Internet)

Duas escolas de Jacarezinho fazem parte do Programa de Educação Conectada do governo federal. A solenidade de ampliação do programa aconteceu nesta terça-feira (19) no Palácio do Planalto. Segundo o site do programa, em Jacarezinho as escolas Anésio de Almeida Leite e Luiz Setti receberão os benefícios. As duas são da rede estadual e juntas somam 1559 alunos.

Outras cidades da região também fazem parte do programa. Em Cambará a escola Lucy Requião com 451 alunos também está incluída. Em Santo Antonio da Platina são duas escolas, Moralina Eleuterio (353 alunos) e Ubaldino do Amaral (332 alunos).

Carlópolis também conta com duas escolas no programa, Carolina Lupion (468 alunos) e Hercilia de Paula e Silva (816 alunos). Em Andirá a escola Barbosa Ferraz com 921 alunos. Outras cidades da região também fazem parte do programa. Cada uma pode ser consultada pelo site do Educação Conectada.

A expansão do programa permitirá a chegada da internet a 27,7 milhões de alunos de 70 mil escolas urbanas a partir de 2020. Ao todo, serão beneficiados alunos de 5.296 municípios e será feito um investimento de R$ 224 milhões.

“Pra mim é muito simbólico, neste Dia da Bandeira, estar anunciando que, nas cidades que tem internet, absolutamente todas as escolas estarão conectadas e isso não é uma coisa pra daqui a seis meses, é na volta às aulas”, disse o ministro da Educação, Abraham Weintraub. “O que era raro, isto é, uma escola pública com internet, passa a ser a regra”, ressaltou.

O ministro explicou ainda que, não apenas os estudantes, mas toda a comunidade local se beneficia. “As famílias que moram em volta vão poder usar, no final de semana, o wi-fi da escola trazendo as famílias para a escola”, esclareceu.

O secretário de Educação Básica do MEC, Janio Carlos Macedo, contou que o ministério trabalha na produção e disponibilização de 174 recursos educacionais digitais para apoiar os professores e alunos na utilização de tecnologia de forma integrada ao currículo.

“Demos hoje importante passo para universalização do acesso à rede mundial de computadores (...) cumprindo o compromisso de se buscar continuamente a redução das desigualdades sociais do país por intermédio de uma educação de qualidade”, afirmou o secretário de Educação Básica.

As escolas rurais também estão sendo conectadas. Nas instituições que ficam em locais de difícil acesso, a conexão ocorre via satélite e já chegou a sete mil escolas rurais alcançando 2,2 milhões de alunos. A meta é atingir oito mil escolas rurais até o fim de 2019. O MEC já repassou R$ 60 milhões ao ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

Além de levar internet, o MEC está investindo no desenvolvimento de conteúdos e treinamento de professores para o uso da tecnologia na educação com a criação do ambiente virtual de aprendizagem. Só neste ano, mais de 100 mil professores concluíram cursos na plataforma.

O Educação Conectada tem o objetivo de apoiar a universalização do acesso à internet em alta velocidade e fomentar o uso pedagógico de tecnologias digitais na educação básica.

No site do programa ou no aplicativo Educação Conectada, é possível utilizar o Medidor Educação Conectada para pesquisar os dados de conectividade de uma região, estado, cidade ou escola. O Medidor ainda permite à escola, a qualquer momento, medir a qualidade de sua conexão. Os resultados são usados pelo MEC para avaliar se as redes contratadas nas escolas estão compatíveis com o Programa de Inovação Educação Conectada.

 

Por: Portal JNN.