Norte Pioneiro

Falta de divulgação de projeto que trará consultas e exames gratuitos revolta população brazense

Entre os atendimentos oferecidos estão o odonto infantil (Foto: Divulgação)

Uma grande polêmica se instalou entre a população de Wenceslau Braz nesta quinta-feira (8), após a falta de divulgação de um projeto que irá beneficiar centenas de pessoas do município.

O “Bandeira Científica” é um projeto da USP (Universidade de São Paulo) que contempla um município a cada ano, escolhido com base em critérios como IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), número da população, estrutura do sistema de saúde e demandas na área.

Com o objetivo de realizar consultas de especialidades que estão disponíveis apenas em centros regionais, além da realização de exames e até a entrega gratuita de óculos e próteses dentárias, a população se indignou com a falta de divulgação da realização das marcações, que já estão disponíveis nos postos de Saúde há um mês.

A falha na ampla divulgação fez com que, em um mês de agendamento, pouquíssimas fichas fossem preenchidas, mesmo com uma grande demanda de pessoas que necessitam de consultas nas especialidades oferecidas.

Em contato com a secretária de Saúde, Leia Reis Guzzi, a reportagem foi informada de que o trabalho de divulgação ficou à cargo de um dos agentes de comunicação da prefeitura, que por sua vez não justificou a obstrução da informação.

Na manhã desta quinta-feira, ao tomar conhecimento da existência do projeto e a importância de sua divulgação para a população brazense, a Folha Extra divulgou as informações disponíveis sobre o referido agendamento. Posteriormente, funcionários da prefeitura dispararam mensagens sobre o projeto nos grupos de Whatsapp e redes sociais, no entanto, à apenas um dia de terminarem as marcações.

Felizmente, ao verem que alguns postos não haviam preenchidos nenhuma ficha, os integrantes do projeto, que residem em São Paulo, estenderam as inscrições para a próxima segunda-feira (12). Para a realização do projeto há um grande investimento de dinheiro, tempo e dedicação, por isso a frustração quando os integrantes se depararam com o baixo interesse nas fichas, motivado, na verdade, pela falta de divulgação.

As folhas de marcação estão nos postos do município desde a primeira semana de outubro e ainda não foram apontados motivos plausíveis para a omissão deste projeto tão benéfico e inédito no município, que será o único, neste ano, a receber uma equipe de 170 profissionais e acadêmicos da melhor universidade da América Latina.

Além de especialidades como dermatologia, fonoaudiologia, ginecologia, fisioterapia, otorrinolaringologia, entre outros, as inscrições visam oferecer a pacientes que necessitam ou já estão na fila de espera, exames como ultrassons, audiologia, oftalmológico (de vista), além do fornecimento gratuito de cerca de 700 óculos.

Em contato com a coordenadora do “Bandeira Científica”, Flavia Rupolo Berakh, a mesma relatou ter sido informada do número ínfimo de fichas que haviam sido preenchidas e atribuiu à uma falta de divulgação, também entre os profissionais da saúde.

Com o prazo estendido até a próxima segunda-feira (12), as agentes dos postos foram orientadas a realizar o agendamento com base em critérios como a necessidade de atendimento de um especialista, indefinição diagnóstica e dificuldade em agendar atendimentos anteriores.