Radar

Garota que estava com jovem morta em motel se apresenta a polícia

Delegado colheu o depoimento da amiga da vítima que decidiu se apresentar na presença de um advogado. Tiro foi disparado por uma pistola 9mm
Kaoanny foi encontrada morta no quarto de um motel na PR-151 na manhã de quarta-feira

A equipe da Polícia Civil do município de Jaguariaíva continua levantando informações sobre o caso da jovem Kaoanny Queiroz, 22 anos, que foi encontrada morta em um quarto de motel durante a manhã desta quarta-feira (14). Ela deixou uma filha de três anos.

De acordo com o delegado responsável pelas investigações, Derick Moura Jorge, o grupo composto pela vítima, uma segunda garota de 21 anos e mais dois rapazes, chegou ao motel por volta das 2h da madrugada desta quarta-feira.

Ainda de acordo com informações da Polícia Civil, Kaoanny foi morta com um tiro de pistola 9mm na região da cabeça. Seu corpo foi localizado pelos funcionários do motel por volta das 6h30. Ainda na tarde desta quarta, a jovem que estava junto com Kaoanny se apresentou à polícia junto com seu advogado. 

O delegado Derick falou brevemente sobre o que já foi e está sendo apurado sobre o caso. “A outra jovem se apresentou junto com seu advogado e prestou depoimentos, os outros rapazes ainda não foram localizados. Estamos providenciando a reconstituição do crime para saber o que realmente aconteceu naquele quarto”, declarou o delegado.

Segundo relatos de algumas testemunhas a Polícia Civil, os dois casais chegaram ao motel em um carro e, algumas horas depois, apenas um casal saiu, pagou a conta e foi embora; enquanto o outro rapaz teria pulado o muro do motel e fugido do local. Há ainda a suspeita de que o casal que saiu com o carro do motel tenha ajudado o autor do disparo em sua fuga.

Um inquérito foi aberto para levantar informações do crime, assim como identificar o autor do disparo e a motivação do suposto homicídio. Os dois rapazes que estavam com as jovens ainda não foram identificados e continuam foragidos.

Em depoimento

A jovem que prestou depoimento no caso Kaoanny não teve seu nome reveleado, mas a reportagem levantou algumas informações sobre seu relato. Segundo ela, o grupo foi ao motel após terem marcado um encontro. 

A amiga ainda relatou que não houve discussão ou conflito e que, um dos rapazes simplesmente sacou a arma e atirou em Kaoanny. Ela alegou que só saiu do motel deixando a amiga, porque foi ameaçada.

No quarto havia muitas garrafas de bebida e sinais de consumo de drogas.

No momento do disparo, o grupo ouvia música alta, atitude considerada pela polícia, como uma maneira de despistar os funcionários do motel.

Sobre a identidade dos outros dois rapazes, a moça ficou titubiante e também afirmou não ter conhecimento da motivação do suposto homicídio.

A Polícia Civil continua apurando informações e buscando a identificação dos envolvidos através de imagens de câmeras de segurança.