Política

Governo e Fundação Lemann discutem parceria para rede de ensino

(Foto: Divulgação)

O governador Ratinho Junior e o secretário de Educação, Renato Feder, receberam nesta quarta-feira (5), no Palácio Iguaçu, representantes da Fundação Lemann, organização sem fins lucrativos que mantém parcerias com diversos Estados para discutir a gestão da área. O intuito é estreitar a cooperação iniciada em janeiro para melhorar os resultados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) já em 2020.

Um dos grandes gargalos da Educação é a alfabetização básica. Para diminuir os índices de analfabetismo antes do 3º ano, a Secretaria da Educação e a Fundação Lemann planejam melhorar a integração com os municípios, responsáveis pelo primeiro acesso das crianças, através de um programa de metas e incentivos financeiros. O Ceará, Estado que mais avançou nessa área nos últimos anos, estabelece um modelo de rateio do ICMS com base nos resultados educacionais.

Também esteve na pauta do encontro com o governador um modelo de capacitação para os secretários municipais da Educação. O objetivo é unificar as boas práticas e políticas públicas em torno de espaços adequados para a alfabetização e valorização dos profissionais. Esse modelo, explicou o secretário Renato Feder, permite entender melhor as questões pertinentes à educação básica para minimizar os impactos na sequência dos ensinos Fundamental e Médio.

O governador e o secretário de Educação ainda apresentaram aos representantes da Fundação um plano para aumentar a oferta de escolas de Ensino Médio em tempo integral. O objetivo é atacar a evasão escolar. No ano passado, 89 mil estudantes matriculados abandonaram os estudos. Esse modelo deve alcançar mais de 100 escolas nos próximos quatro anos.

 

GESTÃO

Os representantes da Fundação Lemann também elogiaram a diretriz da Secretaria de Educação de estabelecer um concurso para a escolha dos 32 novos chefes dos núcleos regionais. Outros estados já estão replicando essa medida.

O processo valoriza o conjunto de competências dos educadores, que vão desde a experiência de gestão até os resultados obtidos pelos professores quando ocuparam cargos de liderança. O objetivo do governador é que esse modelo pensado para a Educação fomente novas mudanças na estrutura do Estado para atingir, futuramente, outras pastas.

 

FREQUÊNCIA ESCOLAR

Renato Feder também comentou o sucesso de implementação do programa Presente na Escola, lançado na semana passada. Ele reúne uma série de estratégias de acompanhamento de frequência e combate ao abandono, desde o monitoramento até a articulação com a rede de proteção. Cada escola terá um objetivo de frequência para ser atingido. Atualmente, apenas 85% dos cerca de 1 milhão de estudantes frequentam as escolas regularmente.

 

PROVA PARANÁ

O governador destacou a implementação do programa Prova Paraná em âmbito estadual, que permite a avaliação periódica dos alunos para entender os problemas da alfabetização. A segunda prova será aplicada na semana que vem. O programa conta com a adesão de 398 municípios – apenas Curitiba, que já aplica modelo similar, ficou de fora. O intuito é preparar melhor os alunos a partir da identificação de suas dificuldades diárias.