Cidades

Justiça pede anulação de parte do concurso público de Wenceslau Braz

Portaria publicada pela prefeitura na última quarta-feira (Foto: Reprodução)

O Ministério Público recomendou a anulação de todo o processo prático que avaliou os candidatos à vaga de motorista, do último concurso realizado pela prefeitura de Wenceslau Braz.

Após denúncias de irregularidades da prova técnica, onde informações apontam que houve suposta fraude na condução do processo, e após grande número de reclamações levadas a órgãos jurídicos e nas redes sociais, o Gepatria – Grupo Especializado na Proteção do Patrimônio Público e no Combate à Improbidade Administrativa, em Santo Antônio da Platina, recomendou no último dia 12, a anulação total da prova prática do cargo de Motorista categoria D, o qual foi publicado unicamente no site da prefeitura, no dia 23 de janeiro deste ano, documento denominado Resultado Final e Classificação Retificado.

A prefeitura também, segundo recomendação da promotoria, pede que a FAFIPA – Fundação de Apoio à Unespar – Campus de Paranavaí, órgão que foi responsável pela aplicabilidade de todas as fases das provas, refaça a prova em questão. A Portaria 143/2019 foi publicada na quarta-feira (13).

Lista dos 21 candidatos que foram aprovados na prova teórica do concurso

 

O concurso ofertou 16 vagas para o cargo, sendo que 21 pessoas foram aprovadas na prova teórica. O exame prático “filtraria”, desta forma, os 16 selecionados para assumir o trabalho. Ao todo, foram mais de cem inscritos que concorreram a vaga que pagaria R$ 1.148,47 para 40h trabalhadas. Não há previsão da nova data da realização da prova.

PROFESSORES

A prefeitura também passa por problemas com relação à contratação de professores, cujo mesmo concurso público também abriu vagas para este setor. O problema desta vez, pelo que tudo indica, é a invalidez dos diplomas dos aprovados, que de acordo com a comissão técnica, não atende as especificações. A responsabilidade da confecção destes documentos é de uma empresa gestora da Facibra – Faculdade de Ciências de Wenceslau Braz.

Informações apontam que há também queixas no Ministério Público ao redor deste impasse. E até que este outro impasse seja solucionado a rede pública de ensino, ou seja, alunos do pré ao quarto ano das escolas municipais, ainda não iniciou as aulas. A previsão é de que no dia sete as escolas comecem o ano letivo.

Leia mais na reportagem específica clicando aqui.