Séries

Menores Infratores - A sociedade pede socorro

Após uma série de furtos cometidos por menores na região, a população já desgastada pela impunidade dos adolescentes, disseminou imagens e declarou guerra aos menores infratores. Buscando uma explicação para a repetição dos atos e a liberdade dos transgressores, é comum que as pessoas tentem apontar um Poder, cuja falha pode dar a falsa impressão de impunidade, no entanto, é necessário lembrar que todo sistema rege de acordo com um conjunto de leis, que neste caso, não é proposta por nenhum de seus executores. Em municípios como Wenceslau Braz, Arapoti, Jaguariaíva e Siqueira Campos, é comum a ação de menores ligados à quadrilhas organizadas atuantes na própria região. Motivados pelo vício e por uma ascensão no mundo do crime, eles são desafiados a cometerem furtos de pequeno e grande porte, os quais são recompensados com porções de entorpecentes e dinheiro. Em Wenceslau Braz, um só adolescente de 15 anos, tem mais de 18 passagens pela polícia desde 2015, sendo que suas ações são, em sua maioria, furtos de celulares, motocicletas e carros. Em uma de suas últimas ocorrências, o menor furtou uma motocicleta que foi encontrada em Arapoti, já totalmente destruída. O proprietário do veículo, que não quis se identificar, se declarou desolado diante da situação. “Me sinto prejudicado pela ação desse adolescente em todos os aspectos, além do prejuízo de mais de R$ 800 para arrumar a moto,  a cada dia que passa esse prejuízo aumenta, pois ela era meu único meio de transporte e por não conseguir me deslocar, perco dias de serviço. Felizmente a polícia recuperou a minha moto, mas até quando esses menores ficarão na rua?”, lamenta a vítima. Outro menor também citado como reincidente, tem 11 passagens desde 2016, que além de furtos, inclui lesão corporal e comércio de drogas. Mas por que as autoridades parecem não reagir duramente a esse tipo de situação? Onde estão sendo empenhados os papéis do Conselho Tutelar, Polícia, Poder Judiciário e Ministério Público? A Folha Extra traz nesta semana uma série de matérias para elucidar as atribuições de cada Poder e mostrar as mazelas da legislação vigente no Brasil, às quais acabam fraturando a punição e aumentando o uso de menores na criminalidade. Na próxima edição, o papel da Polícia na apreensão de menores e como eles são conduzidos até a autoridade da Polícia Judiciária.