Cidades

Prefeitura de W. Braz remaneja alunos de CMEI com problemas estruturais

Ministério Público orientou a retirada das crianças do CMEI, que foi inaugurado em julho de2016 e já apresenta inúmeras rachaduras e parte do piso afundado
(Foto: Assessoria)

A prefeitura de Wenceslau Braz irá remanejar cerca de 80 alunos do CMEI Criança Feliz, que apresenta graves problemas estruturais em três salas de aula. A medida é preventiva e acontece sob orientação do Ministério Público e do departamento jurídico do Poder Executivo. Inaugurado em julho de 2016, o CMEI Criança Feliz sempre apresentou problemas estruturais, que mesmo recebendo manutenção preventiva, acabaram se agravando drasticamente na última semana.

Para evitar que os alunos corressem quaisquer tipos de risco, a direção do CMEI e a secretaria municipal de Educação preferiram retirar os alunos das salas que apresentam problemas. As rachaduras têm aumentado diariamente, portas e janelas não abrem e o piso de uma das salas afundou bastante.

“Seria muita irresponsabilidade da nossa parte deixar as crianças estudarem em salas que estão naquelas condições. Não podemos nem cogitar a ideia de uma criança estudar em um ambiente que ofereça risco, ainda que não seja um risco imediato. Estamos estudando uma opção para que as crianças não sejam de forma nenhuma prejudicadas”, garante o prefeito de Wenceslau Braz, Paulo Leonar (PDT).

O prefeito também lamenta que uma obra de tão pouco tempo apresente tantos problemas. “Quando falamos que herdamos uma prefeitura sucateada, é a isso que nos referimos. Até obras novas apresentam defeitos gravíssimos. Já apresentamos o caso para o Ministério Público que nos orientou a tirar as crianças de lá, assim como nosso departamento jurídico. Agora vamos notificar a empreiteira responsável por realizar a obra para que tome as medidas necessárias. O que não pode é o município ficar no prejuízo ainda mais do que já está tendo, porque vamos precisar achar outro local para essas 80 crianças”, continua.

Como as falhas apresentadas são possivelmente de problemas do alicerce, a ala afetada do CMEI talvez precise de uma grande obra, que a princípio deve ser custeada pela empreiteira que realizou a construção.