Norte Pioneiro

Programa beneficia 289 famílias de 11 municípios do Norte Pioneiro

Leonardo Lepping plantou 400 pés de maracujá com recursos do família Paranaense (Foto: Divulgação)

O Programa Família Paranaense – Renda Agricultor Familiar beneficiou 289 famílias de agricultores de 11 municípios ligados à regional do Instituto Emater de Santo Antônio da Platina. O investimento em iniciativas para agregar renda aos beneficiados foi de cerca de R$ 850 mil. Criado em 2015 com coordenação da Secretaria Estadual da Justiça, Família e Trabalho (Sejuf) e desenvolvido em parceria com a Secretaria Estadual de Agricultura e Abastecimento (Seab), o programa transfere um valor financeiro fixo as famílias da área rural que estão em situação de vulnerabilidade social.

Em parceria com o CRAS dos municípios que selecionam os beneficiários do programa, os extensionistas do Instituto Emater acompanham essas famílias e orientam sobre a aplicação dos recursos em melhorias do saneamento básico e em atividades produtivas para geração de renda e segurança alimentar, o valor repassado a cada família é de até R$ 3 mil.

Fruticultura - No município de Wenceslau Braz, onde já foram beneficiadas 34 famílias pelo Programa Família Paranaense, o casal de produtores, Sebastião Lepping e Gevalda Regina Correa, implantou um pomar de 400 plantas de maracujá. “Hoje o dinheiro da produção do maracujá melhorou a qualidade de vida da família”, assinala Sebastião, ressaltando que o programa deu oportunidade para que seu filho de 19 anos, Leonardo Lepping, permanecesse no sítio trabalhando com a família.

Com os recursos da venda do maracujá a família pretende dobrar a produção na próxima safra. O projeto conta com acompanhamento do extensionista local do Emater Felipe Youssef Abboud.

Olericultura – Em Jundiaí do Sul, município que já beneficiou 63 famílias pelo programa, o casal Antônio e Elcione, após participarem de uma reunião sobre agricultura orgânica, decidiram investir em uma estufa para produção de tomates. Com orientação técnica do Emater pelo extensionista Pedro de Oliveira Gomes e muita dedicação do casal, a produção de tomate foi muito boa, atingindo nove quilos por planta. “Nós nunca tínhamos trabalhado com produção de tomate, hoje com a renda da primeira estufa queremos investir em mais duas estufas e aumentar a produção” ressalta a agricultora. Os tomates produzidos foram vendidos em feiras, comércio local e na própria comunidade.

No município de Curiúva, o produtor Hamilton dos Santos e sua esposa Lurdes Izabel, tradicionais cafeicultores do município, também decidiram investir no plantio de tomates no manejo orgânico com apoio técnico do extensionista do Emater, Heros Mainardes para elaboração do projeto produtivo do Programa Família Paranaense.

O produtor plantou 500 pés de tomate, e está começando a colheita dos primeiros frutos. “Este projeto é uma oportunidade para o aumento da nossa renda, além de minha esposa não precisar mais trabalhar na cidade”, relata com satisfação. Sobre a expectativa do casal, Hamilton assinala que ele e sua esposa querem construir mais uma estufa para plantio de tomate no manejo orgânico. A propriedade está em conversão para o sistema orgânico, em breve a área terá o certificado de produção orgânica com apoio do Programa Paraná Mais Orgânico em parceria com a UEPG.

Justiça Social – O Programa Família Paranaense – Renda Agricultor Familiar, vem beneficiando milhares de famílias de agricultores no Estado através dos recursos financeiro repassados a elas vinculado a um bom projeto de inclusão produtiva e geração de renda. Essa política pública tem como base a inclusão social e combate à pobreza, onde na região de Santo Antônio da Platina mais de 20% dos agricultores tem renda inferior a dois salários mínimos por família.

A estimativa do Programa é investir R$ 16 milhões e atender 5,6 mil famílias até final de 2019 em todo Paraná.