Geral

Projeto que permite a passagem gratuita no pedágio é aprovado

Projeto prevê que a cancela seja liberada após espera por mais de 10 minutos ou 300 metros de fila
Congestionamento no pedágio de São Miguel do Iguaçu, na BR-277

Quem nunca ficou em uma fila de pedágio, principalmente em dias de pico como vésperas de feriado? A maioria dos paranaenses sabe como é estar diante de inúmeros carros na espera para pagar as tarifas de pedágio mais caras do país.

Se a espera nas praças de pedágio do Paraná ultrapassar os 10 minutos, as catracas têm de ser liberadas. O mesmo deve acontecer se a fila superar os 300 metros. É o que diz o projeto de lei do deputado Nereu Moura (PMDB) que foi aprovado na Assembleia Legislativa. A próxima votação está prevista para agosto, quando a assembleia retoma os trabalhos após o recesso.

A norma já é prevista pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), mas, como só vale nas rodovias federais, dificilmente é colocada em prática. Agora poderá ser uma realidade também nas rodovias do Paraná.

“Para assaltarem a população com tarifas abusivas, cada linha dos contratos (duvidosos) é seguida à risca, já as normas que beneficiam a população são esquecidas. Quero deixar esse direito mais do que claro na legislação”, afirma o parlamentar.

Mas como os usuários podem constatar o tamanho da fila ou provar o tempo de espera? Se a concessionária não for honesta, resta ao motorista reclamar às próprias empresas por telefone ou à ANTT (166) para posterior fiscalização, diz a agência.

A ANTT verificará se o limite máximo do tamanho das filas e o tempo máximo de espera foi atingido e aplicará as sanções previstas. Comprovada a desobediência, a empresa é multada.