Colunas

Ratinho Junior anuncia nomes do gabinete

(Foto: Reprodução/Gazeta do Povo)

O governador eleito Ratinho Junior (PSD) confirmou que os indicados para participarem do grupo de transição: Reinold Stephanes, coordenador do plano de governo e ex-ministro; Guto Silva (PSD), deputado estadual e 1º vice-presidente da Assembleia Legislativa do Paraná; o ex-secretário de Desenvolvimento Urbano do Paraná, João Carlos Ortega; ex-secretário de Agricultura, Norberto Ortigara; Cláudio Stab; o ex-diretor da Paraná Fomento, Heraldo Neves e o professor-advogado, Nildo José Lübke.

 

Podemos quer Alvaro na presidência do Senado

A bancada do Podemos decidiu lançar a candidatura de Alvaro Dias para a presidência do Senado. Em reunião a portas fechadas na última semana, em Brasília, os senadores da legenda aprovaram por unanimidade a entrada do ex-presidenciável na disputa. Após o encontro, Alvaro gravou um vídeo de apoio ao presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), em que diz ter feito uma reflexão após as eleições e decidido não fazer oposição ao novo governo. “Temos de esquecer eventuais mágoas e ressentimentos e o que foi de confronto que fique no passado”, diz.
Alvaro vem sendo procurado também por colegas de outros partidos, que lhe prometem votos. O Podemos terá, em 2019, apenas seis senadores.
Na Câmara, o Podemos também decidiu lançar Renata Abreu à presidência da Casa. A candidatura dela será oficializada em evento amanhã.

 

Oriovisto Guimarães defende que reformas são emergenciais

Depois de 40 anos à frente do Grupo Positivo, Oriovisto Guimarães (Pode) assumirá em 2019 um cargo na Câmara Alta do Congresso Nacional. Ele foi eleito senador no Paraná com 2.957.239 votos (29,17% dos válidos), sendo o mais votado no Estado.

Durante entrevista, o senador eleito enfatizou que não precisa de dinheiro e está ingressando na vida pública para promover mudanças. “O Brasil é o amor da minha vida e deveria ser o amor de todos os brasileiros. O nosso país passou por uma fase doente, uma fase de políticos muito ruins, com muito escândalo, como Petrolão e a televisão anunciando todos os dias políticos sendo presos. Muitas pessoas interpretaram essa sujeira toda que apareceu na política, em conluio com alguns empresários, como se o país não tivesse jeito. Olha gente. O país tem jeito. O país esteve e está doente ainda, mas as eleições servem para a gente curar essas doenças”, declarou.

 

Moro é a favor de reduzir idade penal

Em sua primeira entrevista coletiva após ser anunciado como próximo ministro da Justiça, o juiz Sergio Moro se pronunciou a respeito de temas polêmicos, especialmente os relacionados à segurança pública. A área é considerada uma das prioridades do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL).

Moro apresenta algumas discordâncias em relação a bandeiras defendidas por Bolsonaro ao longo da campanha eleitoral, especialmente a tipificação de organizações sociais como terroristas. Ele também possui ressalvas em relação à flexibilização do porte de armas. No entanto, Moro é favorável à redução para 16 anos em caso de crimes graves, como homicídio, lesão corporal grave e estupro.