Geral

Retrospeto - A vitória do Brasil na Copa América 2007

(Foto: Pexels.com)

12 anos depois de ter erguido o troféu pela última vez, a seleção brasileira quer voltar a conquistar a Copa América. Para concretizar seu objetivo, precisa se manter a 100 por cento,uma vez que venceu todas as edições da competição que disputou em solo nacional até hoje. Em 2007, a festa se fez na Venezuela - ainda se recorda?

A prestação brasileira na Copa América 2007 culminaria com a conquista do título, mas a aventura dos eleitos por Dunga à época não começou da melhor forma. No encontro de abertura disputado em Puerto Ordaz, frente à convidada congénere do México, a "Canarinha";sofreu dois gols antes de estarem cumpridos 30 minutos e o ataque liderado por Vagner Love e Robinho não foi capaz de fazer estragos junto do gol guardado por Guillermo Ochoa. Debaixo de críticas, o caminho para as quartas seria aberto por Robinho, atacante que à época representava o Real Madrid e foi decisivo nos dois encontros seguintes da primeira fase, ao apontar um hat-trick na vitória por três a zero ante o Chile e, na derradeira rodada, converter com sucesso o pênalti que permitiu derrotar o Equador por um a zero.

Fonte: Pexels.com

À época, era possível seleções de um mesmo agrupamento se defrontarem posteriormente e foi isso mesmo que se verificou no caso de Brasil e Chile. As duas formações se enfrentaram no estádio José Antonio Azoátegui, em Puerto La Cruz e a margem de vitória foi ainda maior que na partida da fase de grupos, dado que o Brasil se impôs por seis a um. Robinho pegou destaque novamente ao apontar dois gols, sendo que Juan, Júlio Baptista, Josué e Vágner Love também colocaram seus nomes na lista de marcadores.

Já nas semis, o Brasil teve um confronto duríssimo com o Uruguai. Apesar de ter estado a vencer por dois a zero com gols de Maicon e Júlio Baptista, o Brasil permitiu que o adversário igualasse o placard com gols de Diego Forlán e Sebasitán "El Loco"; Abreu, lançado por Óscar Tabárez ao intervalo para o lugar do camisa 10 Álvaro Recoba. A decisão se arrastaria para os pênaltis e aí seria o Brasil a vencer por cinco a quatro, carimbando presença na final para enfrentar a rival Argentina que havia eliminado o México na outra semi. À semelhança do que aconteceu nesse ano, os mercados de apostas desportivas online indicam que as das seleções são as principais candidatas a marcar presença na final dessa edição de 2019 que vai arrancar a 15 de junho, com Brasil e Bolívia a participarem do encontro inaugural.

Fonte: Pexels.com

A decisão disputada em Maracaibo frente à Argentina de Messi, Riquelme, Verón, Zanetti ou Cambiasso começou de feição para o Brasil que aos três minutos encontrou os caminhos para o gol, com Júlio Baptista a bater Abbondanzieri. A vantagem seria aumentada antes do descanso graças a um gol contra de Roberto Ayala e nem as entradas de Lucho Gonzále e Pablo Aimar promovidas por Alfio Basile viriam a alterar o cenário. Dani Alves, um “reserva de luxo”; na competição, faria o três a zero já no segundo tempo, permitindo ao Brasil conquistar a oitava edição da Copa América da sua história.

 

Fonte: Pexels.com