Política

Richa nomeia novos delegados e agentes da Polícia Científica

Governador enfatizou a valorização da polícia e citou as contratações feitas nos últimos anos, que incorporou aos quadros mais 11 mil profissionais, além da valorização salarial dos servidores
Governador anunciou as nomeações de 20 delegados da Polícia Civil e de 28 agentes da Polícia Científica (Foto: Reprodução/ Rogério Machado/Secs)

O governador Beto Richa (PSDB) autorizou nesta quarta-feira (7), em solenidade no Palácio Iguaçu, as nomeações de 20 delegados da Polícia Civil e de 28 agentes da Polícia Científica. Além da ampliação imediata nos quadros funcionais, Richa anunciou também a abertura de novo concurso para o cargo de escrivão da Polícia Civil. Serão abertas 100 vagas imediatas mais cadastro reserva, com salário inicial de R$ 5.752,41.

“Esse é um reforço importante na segurança pública do Paraná, que se soma a série de investimentos nesta área. É mais uma medida para fortalecer o trabalho da segurança em todo o Estado e levar um serviço a altura das necessidades dos paranaenses”, afirmou o governador. “A população está mais protegida, hoje, devido a atuação dos nossos policiais”, disse ele.

O governador enfatizou a valorização da polícia e citou as contratações feitas nos últimos anos, que incorporou aos quadros mais 11 mil profissionais. Houve também valorização salarial dos servidores.

Dos 420 delegados na ativa, 159 foram nomeados na gestão atual. “Cerca de 44% do efetivo total da Polícia Civil foi contratada no nosso governo. Além disso, os nossos policiais recebem um dos maiores salários do Brasil”, afirmou Richa.

Para o secretário de Segurança Pública e Administração Penitenciária, Júlio Reis, a ampliação do quadro representa importante reforço na segurança.

Os 20 delegados nomeados nesta quarta-feira foram aprovados no último concurso, realizado em 2013.

 

POLÍCIA CIENTÍFICA                                                                   

 

Os 21 novos agentes da Polícia Científica ocuparão vagas para as funções de médico legista (12), perito criminal (2) e auxiliar de perícia oficial (7). Outros sete auxiliares de perícia passarão por exames médicos e deverão ser nomeados em breve, totalizando 28 funcionários.

A remuneração inicial para o cargo de nível superior é de R$ 9.264,57. Já a remuneração para o cargo de nível médio é de R$ 3.163,35. Para a função de médico legista, a jornada de trabalho é de 20 horas semanais. Para as demais funções, a jornada de trabalho é de 40 horas semanais.

 

CONCURSO                                                                                

 

O delegado-geral da Polícia Civil, Naylor Robert de Lima, explicou que será montada uma banca responsável pelo concurso para contratação de escrivães. Serão elaborados a produção do edital, a escolha da data da prova e outros detalhes.

Após todos os trâmites legais, o edital será publicado em Diário Oficial. “Esse é um anseio antigo e, por isso, vamos acelerar todo o processo para efetivar o concurso e atender essa demanda”, afirmou o delegado.

O último concurso para o cargo de escrivão foi realizado em 2009, sendo que as últimas nomeações aconteceram em 2014. Já para o cargo de delegado, o último concurso aconteceu em 2013, com últimas nomeações até 2016.