Opinião

Terrorismo: o novo grande desafio do Brasil

(Foto: Imagem Ilustrativa)

O governo do presidente eleito, Jair Messias Bolsonaro mal começou e já enfrenta um dos piores desafios que qualquer líder de um país poderia ter: o crime organizado e ameaça de possíveis atentados terroristas.

Desde a vitória no segundo turno das eleições; Bolsonaro tem falado cada vez mais sobre seus planos na segurança, relacionamento com Israel, e combate ao narcotráfico. Foi quando algo de incomum começou a se formar no submundo do crime - quando se fala de Brasil.

A ABIN (Agência Brasileira de Inteligência) interceptou nas últimas semanas, conversas telefônicas e mensagens de organizações criminosas planejando atentado à vida do Presidente eleito e planos de fuga do chefão do PCC (Primeiro Comando da Capital), Marcola.

Os dados foram divulgados pela Polícia Militar do estado de São Paulo e pelo novo ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), General Augusto Heleno em vídeo pelas redes sociais.

Há indicações, segundo pessoas próximas ao general, de que há participação - além de PCC - das FARC (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia), forças bolivarianas e até mesmo iranianas.

Como as investigações ainda estão em curso, fica à cargo do tempo mostrar até onde essa suposta rede irá, e quais serão as consequências dessas alianças ao Brasil.

A ameaça maior, segundo Heleno, seria durante a campanha presidencial. Pela lei de número 7.773, Artigo 2º, parágrafo 2, se o - então candidato - sofresse qualquer injúria que culminasse em morte antes do segundo turno, invalidaria a chapa do PSL; deixando a cargo do terceiro mais votado ser indicado para o segundo turno. Esse seria um dos motivos pelo qual Jair Messias Bolsonaro evitou sair de casa durante sua recuperação da facada que levou no dia 06 de Setembro.

O reforço da segurança do presidente eleito já está em curso e contará com trinta carros novos, sendo que doze deles terão blindagem nível III-A, capaz de suportar até mesmo tiros de submetralhadora e espingardas calibre 12.