Geral

Vagas para adolescentes aumentam 65% depois de campanha

Nos três primeiros meses em que vídeos publicitários incentivavam as empresas a contratar adolescentes e jovens o número de oportunidades para aprendizes aumentou de 337 para 855

Conseguir o primeiro emprego nem sempre é tarefa fácil. No Paraná, no entanto, o número de vagas para adolescentes aprendizes cresceu 65% no acumulado dos meses de junho, julho e agosto deste ano. Nesse período as empresas do Paraná abriram 855 oportunidades para aprendizes, 337 a mais que em 2016.

Os dados são do Sistema Nacional de Empregos (Sine), do Governo Federal. O resultado positivo ocorre depois da campanha Aprendiz Paranaense, lançada em junho pela Secretaria de Estado da Família e Desenvolvimento Social, em parceria com o Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (Cedca-PR). Empresas de médio e grande porte foram o público-alvo da ação.

Segundo a secretária estadual da Família e Desenvolvimento Social, Fernanda Richa, diversas empresas de todas as regiões do Estado já aderiram à proposta da campanha, abrindo suas portas para que adolescentes tenham sua primeira oportunidade no mundo do trabalho.

“Os empresários do Paraná estão unidos com o Governo do Estado na missão de garantir aos nossos meninos, meninas e jovens uma oportunidade de transformação social, que dará novo rumo ao seu futuro”, afirma a secretária.

Segundo Fernanda Richa, a implantação da aprendizagem nas empresas vai muito além da obrigação legal. “É também uma oportunidade para o contratante qualificar e formar um futuro profissional de seu quadro efetivo”.

 

OPORTUNIDADES

 O coordenador da política da Criança e do Adolescente do Paraná, Alann Barbosa Bento, destaca que a ampliação das vagas alavancou as contratações de aprendizes no Paraná em 37,7% no trimestre analisado. “De junho a agosto do ano passado, tivemos 761 adolescentes inseridos no mundo do trabalho por meio de programas de aprendizagem. Neste ano, o número saltou para 1.048”, diz o coordenador.

Bento ressalta que as contratações podem ser ainda maiores. “Este são apenas os dados do Sistema Nacional de Emprego (Sine), mas também existem as contratações diretas, ou seja, que não foram cadastradas na Agência do Trabalhador”, acrescenta.

Aprendiz é o adolescente ou jovem de 14 a 24 anos que participa de um programa de aprendizagem, por meio de um contrato com empresa que oferece essa modalidade. Os aprendizes têm os mesmos direitos trabalhistas e previdenciários que os adultos, com registro na Carteira de Trabalho e Previdência Social.

Veja Também