Cidades

Vereador denunciado pelo MP de Arapoti é o mesmo que criticou vídeo exibido na Globo

Com um teor de ironia do destino, uma semana após a polêmica sobre a declaração de repúdio do vereador Giovanni Aparecido Carneiro, o Giovanni Modesto (PP), direcionada ao vídeo enviado por uma adolescente de 12 anos, e exibido no quadro “O Brasil que eu quero” da emissora Rede Globo, o Ministério Público de Arapoti oferece a denúncia de que o vereador teria cometido estelionato contra uma idosa.

No vídeo, gravado em frente à Câmara dos Vereadores, local considerado apropriado tanto pela estudante, quanto pelas configurações orientadas na campanha, Raissa Gouveia, manifesta sua preocupação com o país, pedindo que a população de todo Brasil reflita na escolha dos representantes, sem nenhum apontamento de nomes ou situações.

A atitude, contudo, foi reprimida pelo vereador Giovanni, que usou a tribuna para repudiar a escolha do prédio da Câmara como plano de fundo do vídeo, além de se referir a atitude como algo “induzido” por alguém. (Confira o vídeo).

Em sua manifestação, na sessão de quarta-feira (4), Giovanni declara. “Fiquei muito chateado quando vi uma menina de Arapoti, vindo em rede nacional, em frente à Câmara, pedindo que se escolha melhor os representantes (…) Eu não fiquei feliz com isso, vou pedir ao jurídico que tome providência em relação a isso (…)Por que não foi lá no aterro sanitário? No hospital que não funciona? (…) Pra mim isso é uma coisa esdrúxula (…) Alguém a instruiu (…) Aqui dentro não tem nenhum vereador cassado”, afirmou.

Como parte integrante da gestão transparente conduzida pelo Legislativo de Arapoti, todas as sessões são gravadas e estão disponíveis no canal do Youtube.

Ainda em sua página oficial, a instituição manifestou seu apoio à democracia e aprovação à atitude da estudante.

 

Veja mais sobre o caso:

Ministério Público investiga vereador como suspeito de estelionato contra idosas