Geral

Videos de “Trote” humilhante na UENP viralizam e causam revolta nas redes sociais

Veteranos do curso de Medicina Veterinária fizeram calouros rolar nas fezes e beijar cabeça de porco morto
(Foto: Divulgação)

Três vídeos gravados por estudantes veteranos do curso de Medicina Veterinária onde calouros são humilhados viralizaram nas redes sociais e causaram a revolta dos internautas. O caso envolveu alunos da Universidade Estadual do Norte do Paraná, campus Bandeirantes, e veio à tona nesta terça-feira (12).

As cenas são lamentáveis e mostram alunos cobertos por fezes enquanto alguns veteranos gritam com os calouros. Em um dos vídeos é possível ver uma jovem consumindo bebida alcoólica enquanto “berra” em tom arrogante para uma caloura “Você não está na Disney”. Em outro vídeo, uma garota se diverte e fala “Eu queria que vocês sentissem o cheiro que está aqui, ‘ta’ muito fedido”, enquanto calouras permanecem sujas e ajoelhadas.

O trecho que mais causou revolta para as pessoas que assistiram as cenas lamentáveis promovidas pelos veteranos mostra calouras sendo obrigadas a dar beijos de língua na cabeça de um porco morto. A cena bárbara revoltou os internautas não apenas pela humilhação dos recém aprovados no vestibular, mas também pelos maus tratos aos animais. “Essa cabeça de porco tem mais cérebro do que quem está fazendo isso”, comentou um usuário do Facebook. Outra usuária demonstrou sua tristeza frente a situação. “Triste demais saber que me formei em uma universidade onde estão se formando colegas deste tipo”, lamentou.

Em contato com a ouvidora da UENP, Josiane Petenaci Araújo, a Folha Extra foi informada que, na tarde desta terça-feira, foi realizada uma reunião com membros da diretoria da universidade onde foi aberta uma sindicância para que os fatos sejam investigados e os autores, responsáveis e vítimas do trote sejam identificados.

Em seguida, será aberto um processo administrativo para que tanto os agressores quanto as vítimas sejam ouvidas dando sequência ao procedimento de investigação. Por fim, será apresentado um relatório com o resultado de toda a análise. De acordo com o regimento da instituição, tais práticas vistas nos vídeos podem culminar em advertência, suspensão e até mesmo a expulsão dos envolvidos.  

Vele ressaltar que os atos lamentáveis praticados por alguns veteranos não aconteceram nas dependências da UENP. De acordo com Josiane, a universidade promoveu um evento de recepção para os calouros junto a diretoria da instituição.

A UENP ainda reforça que é contra qualquer tipo de ato de violência, ofensa ou discriminação, sendo que promove campanhas para receptividade dos calouros. “Na UENP violência não é recepção! Os calouros estão vivendo um grande momento em suas vidas, não os obriguem a fazer o que eles não querem. Não é assim que você gostaria de ser recepcionado e não é assim que você deve recepcionar. Obrigar um(a) colega a fazer aquilo que ele(a) não quer é violência! Substitua os trotes por ações solidárias”, diz nota publicada no perfil da instituição.