conecte-se conosco

unopar

Notícias

Último garoto e técnico deixam caverna, diz Marinha tailandesa

Publicados

em

As cinco últimas pessoas foram resgatadas da caverna na província de Chiang Rai, na Tailândia, na manhã desta terça-feira (10), disse o governo tailandês. Ainda não há informações sobre seu estado de saúde. Às 18h47 do horário local (8h47 de Brasília), a Marinha tailandesa informou nas redes sociais que o treinador, de 25 anos, e o último dos 12 meninos – com idades entre 11 e 16 anos – tinham deixado a caverna, 18 dias após desaparecerem durante um passeio ao local.

As autoridades locais já tinham dito desde o início do dia que o objetivo da missão desta terça era resgatar todo os quatro meninos e o treinador que ainda estavam na caverna. Seguem no local ainda três militares e um médico que estavam fazendo companhia ao grupo e que devem sair em breve. Outros oito garotos já foram retirados com segurança da gruta nos últimos dois dias. Destes, as autoridades da Tailândia informaram que dois têm sinais de pneumonia nos pulmões, segundo o jornal britânico The Guardian.

Leia Também:  Caixa começa a pagar segunda parcela de auxílio emergencial

Todos o grupo deve permanecer por pelo menos sete dias em quarentena no hospital, onde passam por exames médicos. Eles já conseguiram ver os pais através de vidros, mas não puderam ainda ter contato físico com os familiares. Também estão se alimentando com comida diluída e um pouco de chocolate, mas ainda não foram autorizados a se alimentarem normalmente – segundo os médicos, as crianças querem comer alguns pratos típicos tailandeses.

Apesar das chuvas na região, a condição da caverna não mudou nesta terça, segundo a equipe de resgate. Ao menos 19 mergulhadores participam da operação, que começou às 10h08 locais (0h08 de Brasília). O governo tailandês disse apenas que os quatro resgatados no domingo estão felizes e saudáveis. “Hoje de manhã eles estavam com fome e queriam comer khao pad grapao”, disse Narongsak, referindo-se a um prato tailandês de carne frita, chili e manjericão servido com arroz.

Os 12 meninos e o treinador estavam explorando as cavernas de Tham Luang Nang Non em 23 de junho e ficaram presos quando o local alagou devido a chuvas. Eles foram localizados dez dias depois. Os meninos estavam presos a cerca de 4 km da entrada da caverna e a 800 metros de profundidade. O resgate é feito por passagens escuras e apertadas, cheias de água barrenta e correntes fortes, e também sem muito oxigênio. Por isso, cada menino fez o trajeto usando tanques de oxigênio e acompanhado de mergulhadores experientes para evitar acidentes. O temor de uma fatalidade aumentou após um ex-SEAL da marinha tailandesa morrer após desmaiar durante um mergulho na última sexta (6).

Leia Também:  Hemepar inicia uso de plasma para tratamento da Covid-19

O primeiro-ministro tailandês, Prayut Chan-o-chau, revelou nesta terça que os meninos receberam remédio para controlar a ansiedade para ajudar na travessia de volta. Ele negou boatos de que as crianças estariam sendo anestesiadas para fazer o trajeto. As autoridades decidiram acelerar os esforços para retirar os meninos da caverna devido à preocupação com as chuvas.

 

Fonte:FolhaPress

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Nacional

Polícia faz maior apreensão de maconha da história do Brasil

Carreta transportava 28 toneladas de maconha em meio a carga de milho

Publicados

em

Carreta transportava 28 toneladas de maconha em meio à carga de milho Foto: Divulgação

Uma operação em conjunto da Polícia Federal de Ponta Porã e da delegacia da Polícia Rodoviária Federal de Dourados realizou nesta terça-feira (20) a maior apreensão de maconha do Brasil em todos os tempos.

São 28 toneladas da droga que estavam sendo levadas para a cidade de São Leopoldo no Rio Grande do Sul. A apreensão aconteceu na rodovia MS 295 entre os municípios de Iguatemi e Tacuru na fronteira com o Paraguai de onde saiu a maconha.

Os policiais estavam em uma barreira quando abordaram o condutor de uma carreta Volvo com placas JAK 1C49 de Pelotas no Rio Grande do Sul e perceberam e sentiram o cheiro da droga. A carreta estava carregada com milho a granel e em meio a carga centenas de fardos de maconha que pesaram 28 toneladas e 20 quilos da droga se tornando a maior apreensão individual da história policial brasileira.

Segundo informações, o motorista e dono da carreta de 38 anos, morador em Garibaldi no interior gaúcho, disse que levaria a maconha para São Leopoldo e a nota de transporte de milho tinha como destino Farroupilha.

Leia Também:  Norte Pioneiro registra cinco mortes relacionadas ao novo coronavírus

Fonte: Portal A Rede

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA

Aviso importante: A reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo (textos, imagens, infográficos, arquivos em flash, etc) do portal não é permitida e, caso se configure, poderá ser objeto de denúncia tanto nos mecanismos de busca quanto na esfera judicial. Se você possui um blog ou site e deseja estabelecer uma parceria para reproduzir nosso conteúdo, entre em contato por e-mail. Copyright © 2020