25.9 C
Wenceslau Braz

Assembleia inicia discussão de projeto que institui o Programa de Energia Solidária

Benefício pretende ampliar número de famílias de baixa renda favorecidas com o pagamento da conta de luz pelo Governo

Governador assina decreto que amplia número de beneficiários da tarifa social da Sanepar

O governador Carlos Massa Ratinho Junior assinou nesta quinta-feira (2) o decreto nº 9606/21 , que amplia o alcance da tarifa social da Sanepar. A iniciativa,...

Tribunal de Contas aprova contas de 2020 do Governo Ratinho Jr

As contas relativas ao exercício de 2020 do Governo do Estado foram aprovadas por unanimidade pelos conselheiros do Tribunal de Contas do Estado do...

Prefeito de Tomazina informa que não irá realizar ou apoiar o Carnaval 2022 no município

Após vivenciar uma “trégua” da pandemia da Covid-19 e com o avanço da vacinação, muitos estados e cidades de todo o Brasil estão “afrouxando”...

Vice-diretora da OMS falará sobre a variante ômicron na frente parlamentar do coronavírus

O deputado Michele Caputo (PSDB), coordenador da Frente Parlamentar do Coronavírus, confirmou a presença da médica Mariângela Galvão, vice-diretora da OMS, na 22ª reunião...

Governadores do Codesul empossam nova diretoria do BRDE

O governador Carlos Massa Ratinho Junior recebeu nesta terça-feira (30), no Palácio Iguaçu, os governadores Eduardo Leite (Rio Grande do Sul), Carlos Moisés (Santa...
- Advertisement -

Os deputados estaduais paranaenses vão iniciar o debate do projeto de lei 695/2021, protocolado na Assembleia Legislativa do Paraná pelo Poder Executivo, que estabelece as regras para o pagamento do consumo de energia elétrica para as famílias de baixa renda residentes no Paraná. O Programa Energia Solidária beneficia famílias cujas unidades consumidoras sejam utilizadas exclusivamente para fins residenciais e que atendam uma série de requisitos estabelecidos na legislação.

O projeto de lei 695/2021 institui o Programa Energia Solidária por meio da revogação da Lei Estadual n° 17.639/2013, que trata do Programa Luz Fraterna. De acordo com o Governo, devido à fragilidade socioeconômica imposta pela pandemia da Covid-19, há uma necessidade de ampliação do benefício. Em setembro de 2021, o Luz Fraterna atingiu 187 mil famílias de baixa renda, com investimento do Governo do Estado de R$ 5,5 milhões. Com a nova proposta, o Governo pretende ampliar a concessão de desconto no pagamento de energia elétrica para residências que consumam até o limite de 150kWh, alcançando aproximadamente 289 mil famílias.

- Advertisement -

“Em virtude do aumento no número de famílias em situação de vulnerabilidade social, caracterizada como pobreza ou extrema pobreza, houve um acréscimo no número de beneficiários dos programas sociais do Estado. Ainda, além de garantir conforto no acesso à energia elétrica, representando segurança social para aqueles que se encontram em situação de vulnerabilidade social, propõe-se a alteração do nome do programa, que passa a ser denominado Energia Solidária”, argumenta o Governo na justificativa da matéria.

O projeto inicia sua tramitação na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), quando será analisada a constitucionalidade e legalidade da matéria. Caso aprovado, o projeto poderá ser apreciado nas demais Comissões da Assembleia antes de seguir ao plenário.

REQUISITOS

O projeto de lei proposto pelo Governo determina que, para ser tornar beneficiário do Programa Energia Solidária, o consumidor deve preencher cumulativamente alguns requisitos, como possuir unidade consumidora classificada como residencial; possuir unidade consumidora beneficiária da Tarifa Social de Energia Elétrica do Governo Federal; que a família seja inscrita no Cadastro Único com renda per capita menor ou igual a meio salário mínimo nacional, ou que possua quem receba o Beneficio da Prestação Continuada.

O projeto diz ainda que o consumo de energia elétrica do ciclo de faturamento mensal deve ser igual ou inferior a 150 kWh, além de não possuir mais de uma unidade de consumo de energia elétrica sob a mesma titularidade. O beneficio é limitado a apenas um membro da família registrada sob mesmo Código Familiar no Cadastro Único.

Estes requisitos não valem para a unidade consumidora que, cumulativamente, seja habitada por família inscrita no Cadastro Único, com renda familiar mensal de até três salários mínimos nacional e que tenha entre seus residentes pessoa com patologia cujo tratamento médico requer o uso continuado de aparelhos ou equipamentos essenciais à sobrevivência humana e de alto consumo de energia elétrica.

Também ficam excluídas dos benefícios previstos as unidades consumidoras em que sejam desenvolvidas outras atividades que não a residencial, em que o consumidor beneficiário não reside no imóvel, que não se caracterizam como domicilio particular permanente ou em que o consumo mensal seja igual a zero.

O projeto diz ainda que o Programa Energia Solidária não cobre valores referentes à contribuição para custeio do serviço de iluminação pública, valores de multas, juros e correção monetária devidas em razão de atraso de pagamento.

- Advertisement -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

[the_ad id=”263755″]

MAIS NOTÍCIAS

Governador assina decreto que amplia número de beneficiários da tarifa social da Sanepar

O governador Carlos Massa Ratinho Junior assinou nesta quinta-feira (2) o decreto nº 9606/21 , que amplia o alcance da tarifa social da Sanepar. A iniciativa, batizada de Água Solidária, faz...

Tribunal de Contas aprova contas de 2020 do Governo Ratinho Jr

As contas relativas ao exercício de 2020 do Governo do Estado foram aprovadas por unanimidade pelos conselheiros do Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR). O parecer prévio...

Prefeito de Tomazina informa que não irá realizar ou apoiar o Carnaval 2022 no município

Após vivenciar uma “trégua” da pandemia da Covid-19 e com o avanço da vacinação, muitos estados e cidades de todo o Brasil estão “afrouxando” algumas medidas de prevenção, como...

Vice-diretora da OMS falará sobre a variante ômicron na frente parlamentar do coronavírus

O deputado Michele Caputo (PSDB), coordenador da Frente Parlamentar do Coronavírus, confirmou a presença da médica Mariângela Galvão, vice-diretora da OMS, na 22ª reunião do colegiado, marcada para a...

Governadores do Codesul empossam nova diretoria do BRDE

O governador Carlos Massa Ratinho Junior recebeu nesta terça-feira (30), no Palácio Iguaçu, os governadores Eduardo Leite (Rio Grande do Sul), Carlos Moisés (Santa Catarina) e Reinaldo Azambuja (Mato...

Desemprego cai no 3º trimestre no Paraná que tem uma das menores taxas do País

O desemprego caiu no Paraná no terceiro trimestre de 2021 (julho a setembro), chegando a 8%, um ponto percentual a menos do que no segundo trimestre (abril a junho)....

Governador anuncia antecipação do 13º e dos salários de dezembro para antes do Natal

O governador Carlos Massa Ratinho Junior determinou nesta segunda-feira (29) a antecipação do pagamento do 13º salário dos servidores estaduais para o próximo dia 07 de dezembro. O valor...

Governador propõe reajuste de 3% para os servidores públicos em 2022

O governador Carlos Massa Ratinho Junior vai mandar um projeto de lei para a Assembleia Legislativa do Paraná propondo reajuste de 3% aos servidores públicos. A lei revê os termos...