16.5 C
Wenceslau Braz

Bolsonaro pede que caminhoneiros liberem rodovias para evitar impactos econômicos

- Advertisement -

O ministro da Infraestrutura do Governo Federal, Tarcísio Freitas, confirmou a veracidade de um áudio onde o presidente Jair Bolsonaro pede para que os caminhoneiros liberem as rodovias.

No áudio encaminhado ao ministro pelo presidente para que seja repassado aos líderes dos caminhoneiros, Bolsonaro pede que as manifestações sejam suspensas em prol da economia. “Fala para os caminhoneiros aí que são nossos aliados, mas esses bloqueios atrapalham a nossa economia. Isso vem e provoca desabastecimento, gera inflação, prejudica todo mundo, em especial os mais pobres”, diz o presidente em um trecho do áudio.

- Advertisement -

Ainda no áudio, o presidente pede para que as questões sejam resolvidas com serenidade e que sejam deixadas nas mãos das autoridades. “Fala para os caras aí, se for possível, para liberar. Deixa com a gente aqui em Brasília, agora não é fácil negociar e conversar aqui com outras autoridades, não é fácil, mas a gente vai fazer a nossa parte aqui. Vamos buscar uma solução para isso. Manda um abraço em meu nome a todos os caminhoneiros”, apelou.

O áudio foi confirmado pelo Ministro da Infraestrutura Tarcísio de Freitas que reforçou o pedido do presidente. “Ele (o áudio) mostra a preocupação do presidente com a paralisação dos caminhoneiros, pois pode agravar os efeitos da economia de inflação que irão impactar os mais pobres e vulneráveis. Já temos componentes internacionais e efeitos da pandemia na inflação. Peço a todos que tenham serenidade e ouçam a palavra do presidente”, disse.

Já o líder do movimento dos caminhoneiros, Marcos Antônio Pereira Gomes, o Zé Trovão, que é considerado foragido da Justiça, publicou um vídeo nas redes sociais pedindo para que os manifestantes se mantenham firmes.

“Quem é responsável pelo impeachment do STF não é o senado? Ninguém está aqui fazendo movimento em prol do Bolsonaro aqui não, ninguém foi para ruas em prol do Bolsonaro. Nós fomos as ruas por causa do povo brasileiro que está sofrendo e sendo massacrado. Nossa bandeira não é Bolsonaro, é Brasil. Hoje ele está no Poder, amanhã pode não estar mais, mas nós vamos continuar no Brasil e precisamos de liberdade. Todos os manifestantes que estão em Brasília tem que ir para porta do Senado Federal e fazer pressão em cima do Rodrigo Pacheco (Presidente do Senado), ele tem que ouvir o povo e alguma coisa tem que ser feita. Brasil, vamos todos lutar pelo nosso país, vamos continuar a luta irmão caminhoneiros. Nossa luta não é em prol de partido, é em prol da nossa nação e nossa liberdade”, disse o manifestante em trecho do vídeo.

- Advertisement -

Deixe uma resposta

MAIS NOTÍCIAS