conecte-se conosco


Política

Governo estadual libera recursos para a área da saúde de Santo Antônio da Platina

Publicados

em

O município de Santo Antonio da Platina, na região do Norte Pioneiro, recebeu R$ 351 mil do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde, para investimentos na atenção básica, vigilância em saúde, aquisição de equipamentos e novas obras.

Santo Antônio da Platina, que integra os municípios da 19ª Regional de Saúde de Jacarezinho, aplicará parte do recurso, R$ 182 mil, na reforma de duas unidade básicas de saúde. ” As unidades da Vila Claro e do centro da cidade serão totalmente remoduladas”, informou o prefeito José da Silva Coelho Neto.

Segundo o prefeito a unidade da Vila Claro tem cerca de 8 mil usuários cadastrados. “O prédio desta unidade é muito antigo e precário. Precisamos urgentemente desta obra para a melhoria do atendimento”, complementa o prefeito.

A unidade básica de saúde do centro da cidade, que também atende moradores da zona rural, tem cerca de 20 mil cadastros.

“A regionalização dos atendimentos é uma prioridade do Governo Ratinho Júnior; queremos levar saúde de qualidade para perto da casa dos paranaenses. Queremos dar outra visão à saúde do Paraná, modernizando, ampliando e levando a saúde onde for necessário”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

Leia Também:  Agricultura de Pinhalão ganha novo trator para atender o bairro Lavrinha

O município de Wenceslau Braz também recebe R$ 100 mil para aquisição de equipamentos de urgência e R$ 68 para investimentos em custeio de ações e programas da área da Vigilância.

“Estes recursos são fundamentais para o funcionamento dos serviços de saúde. Os municípios conseguem manter o básico, o dia a dia da saúde, mas para as obras e novas aquisições precisamos da ajuda do estado e o Governador Ratinho Junior e o secretário Beto Preto têm respondido nossos pedidos para a melhoria da saúde de Santo Antonio da Platina”, disse José da Silva Coelho Neto.

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Política

Governo Estadual propõe voucher para população vulnerável comprar alimentos

Publicados

em

Foto: Ilustrativa - Reprodução/Internet

O governador Carlos Massa Ratinho Junior encaminhou nesta segunda-feira (6) para a Assembleia Legislativa um projeto de lei que propõe auxílio emergencial de R$ 50 durante três meses (prorrogáveis) para os paranaenses mais vulneráveis. A concessão destina-se exclusivamente para a compra de produtos alimentícios que compõem a cesta básica, e é uma medida que complementa o auxílio proposto pelo governo federal.

O benefício será operacionalizado por meio de um voucher ou outro modo que assegure crédito para futuras despesas nos mercados credenciados pela Secretaria da Agricultura e do Abastecimento. Essa medida está dentro do pacote social de enfrentamento da pandemia do novo coronavírus e dos reflexos causados pela situação de calamidade pública. Os recursos são do Fundo Estadual de Combate e Erradicação à Pobreza.

No texto do projeto de lei, o governador destaca que grande parte da população economicamente ativa do Estado atua no setor informal, que é constituído, por exemplo, por trabalhadores domésticos, babás, carrinheiros, vendedores ambulantes, autônomos de serviços gerais, ou por microempreendedores de baixa renda e sem acesso à aposentadoria ou licença médica.

Leia Também:  Juca Sloboda apresenta balanço da AMCG

“O Estado do Paraná, detentor de um Fundo de Combate à Pobreza, alimentado com recursos de um ICMS adicional, não pode ficar inerte às necessidades de parcela de sua população que está ou poderá ficar vulnerabilizada com o avanço da pandemia”, ressalta o governo na justificativa de encaminhamento do projeto para análise do legislativo.

 

VOUCHER

Poderão receber o auxílio paranaenses que cumprem cumulativamente os seguintes requisitos: maiores de 18 anos; sem emprego formal; com renda familiar mensal per capita não superior a meio salário mínimo ou renda familiar mensal total que não exceda três salários mínimos; e que não são titulares de benefício previdenciário, seguro-desemprego ou programa de transferência de renda federal ou estadual, ressalvados os beneficiários do programa Bolsa-Família.

Também são considerados economicamente vulnerabilizados para efeito do projeto de lei o Microempreendedor Individual (MEI), o contribuinte individual do Regime Geral de Previdência Social e o trabalhador informal, de qualquer natureza, inscrito no CadÚnico.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA

Aviso importante: A reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo (textos, imagens, infográficos, arquivos em flash, etc) do portal não é permitida e, caso se configure, poderá ser objeto de denúncia tanto nos mecanismos de busca quanto na esfera judicial. Se você possui um blog ou site e deseja estabelecer uma parceria para reproduzir nosso conteúdo, entre em contato por e-mail. Copyright © 2020