19.3 C
Wenceslau Braz

Depois de sessão conturbada, vereadores de Arapoti pregam paz e união em prol da população

Na semana passada os legisladores arapotienses protagonizaram cenas lamentáveis fazendo com que a sessão fosse interrompida

- Advertisement -

Na noite desta segunda-feira (24), na Sede do Poder Legislativo de Arapoti, foi realizada mais uma sessão ordinária e, desta vez, os ânimos dos vereadores estavam bem diferentes da semana passada, ocasião onde vereadores trocaram farpas e o presidente da Casa de Leis foi obrigado a suspender temporariamente a sessão para que os ânimos se acalmassem. Em plenário nesta segunda, a situação era outra e os legisladores estavam serenos e falando em paz e unificação em prol da população.

No uso da palavra livre o vereador Deolindo Aparecido da Cruz, o Dikinho (Podemos), lembrou a população de sua possível transferência devido a confusão da semana passada. “Quero citar a questão do funcionário Deolindo, que conforme eu falei na sessão passada, eu poderia ser transferido e realmente aconteceu. Hoje me encontro como funcionário no CAPS, só para relatar e a população entender melhor como funciona as coisas aqui”, Desabafou Dikinho.

- Advertisement -

O 1º Secretario, Maicon Jean Pot (Solidariedade), indagou seu antecessor na tribuna. “Dikinho fez um comentário em relação a sua transferência, ‘de como funciona a política em Arapoti’. Não vou fazer em forma de requerimento, mas vou pedir para o próprio vereador que traga para nós aqui em plenário o dia que foi feito a comunicação, porque se houve uma transferência tenho certeza que não tem nada a ver com o ocorrido da semana passada”, justificou Maicon.

Segundo a fala do secretário, as câmeras não mostraram tudo. “Se formos levar ao pé da letra, haverá muita briga ainda, coisas que prejudicam todo mundo e que vão se tornando cada dia mais chatas. O pior de tudo após o presidente suspender a sessão, aconteceu algo ao extremo, algumas ameaças muito mais sérias das desferidas aqui nesta tribuna. Lá dentro alguns vereadores voltaram ao colégio, vereador Jean, intimando você [Jean] até para briga, que fique isso de conhecimento da população, por que eles nos escolheram para sermos os representantes deles”, finalizou Maicon.

Arrependimento

Já o vereador Luciano Ferreira da Silva (PSL), em suas palavras na tribuna, se mostrou arrependido do ocorrido na última sessão. “Sobre o que aconteceu na sessão passada, eu gostaria de passar um lápis ou uma borracha por cima disso ai, porque fica ruim para nós que estamos lá fora e as pessoas nos questionam ‘O que aconteceu lá?’. No entanto, também quero deixar claro, bem claro, que estou trabalhando pelo povo. Gostaria que respeitassem os meus requerimentos e minhas falas”, desabafou o vereador.

Outro vereador que buscou pela união e a paz foi o vice-presidente Jean Carlos Klichowski (SD), que disse não ter magoas no coração. “A política quando ela é amarga, quando ela vem cercada de ódio, de maldade no coração, isso é ruim, faz mal para si mesmo, para a imagem da Câmara e para toda a população. Então vamos procurar fazer como disse o vereador Luciano, esquecer o que passou na sessão passada. Não guardo magoas de ninguém e espero que ninguém guarde de mim, vamos juntos fazer uma política de ideias, uma política de construção pelo bem de nossa cidade”, Finalizou Jean.

Após os discursos de paz e união os vereadores votaram a pauta do dia.

- Advertisement -

Deixe uma resposta

MAIS NOTÍCIAS