15.8 C
Wenceslau Braz

Vereadores brazenses pedem agilidade no problema da falta de água na Vila Rural Vale do Sol

Moradores estão há meses sofrendo sem água e agora poço artesiano está parado. Sanepar tem levado caminhões Pipa para abastecer a comunidade, mas muitas casas seguem sem água

Há meses os moradores do bairro Vila Rural Vale do Sol, em Wenceslau Braz, vêm sofrendo com a falta de água nas torneiras até mesmo para a prática de atividades cotidianas como fazer alimentos e tomar um banho. A situação que já estava complicada piorou nas últimas semanas após a bomba que toca a água do poço artesiano para a caixa de distribuição ter queimado.

- Advertisement -

Após o tema ter sido debatido no programa Conversa com Chimarrão, da Folha Extra, o assunto ganhou novas proporções e chegou até a Câmara de Vereadores. Nas duas últimas sessões do Legislativo brasense, o tema foi uma das principais pautas citadas pelos parlamentares que falaram sobre o sofrimento das pessoas que moram na localidade. Alguns dos vereadores indagaram de quem é a responsabilidade sobre o local e cobraram soluções rápidas para sanar esse problema que se arrasta por anos.

O vereador Fernando Maluf (PSB), disse que recebe diariamente dezenas de ligações e que as reclamam que é um empurra-empurra e o problema continua. “Recebo várias ligações todos os dias e as famílias já estão revoltadas, por que ligam na prefeitura e a prefeitura empurra para a Sanepar, o povo liga na Sanepar e empurram para uma associação de moradores, que se quer existe mais. Os moradores não querem saber do santo e sim do milagre, querem água nas torneiras e eles tem o direito”, Pontuou Maluf.

- Advertisement -

Ainda de acordo com o vereador, a responsabilidade é do município. “Se a Sanepar não cuida daquela área e não tem responsabilidade, passa então a ser exclusivamente da prefeitura. A lei existe e os responsáveis tem que agilizar a solução do problema, pois a população não pode ficar sofrendo enquanto se discute isso ou aquilo”, falou Fernando.

“Se a Sanepar não cuida daquela área e não tem responsabilidade, passa então a ser exclusivamente da prefeitura. A lei existe e os responsáveis tem que agilizar a solução do problema, a população não pode ficar sofrendo enquanto se discute isso ou aquilo”

O vereador Robson Vilela de Moura (PSB), disse que esse problema se arrasta há anos e que a bomba que deu problema tem mais de 20 anos de uso. “No começo do ano, quando começou a dar problemas, mandei um oficio ao prefeito Athayde Ferreira dos Santos Junior, Taidinho (PSD) que, de imediato, passou ao Secretário de Agricultura, Roberto Rodacki, para resolver o problema da água. O problema que foram vários problemas a serem resolvidos e por último precisou arrancar a bomba para ver o modelo e ser trocada, mas devido a ser uma peça antiga não existe mais para comprar, daí que foi resolvido consertar a mesma. Problema que foi arrumada e o poço está sujo, o que entupiu a bomba tendo que agora contratar uma empresa para limpar o poço. Com a limpeza do poço e a bomba consertada estará resolvido o problema dos moradores”, Concluiu Vilela.

O Secretário de Agricultura Roberto Rodacki, explicou a reportagem que todo o trabalho necessário vem sendo feito para solucionar o problema. “A bomba lá era muito antiga e não tem mais desse modelo para comprar, tivemos que mandar consertar, o problema que ao recolocar a bomba dragou areia e entupiu, nisso tivemos que tirar novamente para desentupir. O prefeito Taidinho já autorizou a empresa a limpar o poço para podermos resolver esse problema e dentro de alguns dias estará tudo resolvido”, garantiu o secretário.

O que diz a Lei

A Lei citada pelo vereador Fernando Maluf traz resposta ao “empurra-empurra” de quem é o responsável por atender as necessidades dos moradores da vila rural. De acordo com a Lei nº 2003/2005, Declara área de urbanização especifico de imóvel destinado a implantação do programa ‘Vila Rural’ e da outras providencias. No artigo 7: A manutenção da infraestrutura dos empreendimentos mencionados no artigo; artigo 1º desta lei, compreendidos as ruas de acesso, iluminação pública, coleta de lixo e sistema de abastecimento de água, são de responsabilidade do município. Parágrafo Único: Quando a responsabilidade do município sobre os sistemas de abastecimentos de água, esta restringe-se aos sistemas não operados pela Sanepar.

- Advertisement -

Deixe uma resposta

MAIS NOTÍCIAS