Coluna ADI Paraná
Linha Verde
Divulgação
Deputado Hussein Bakri (Foto: Divulgação )

O MDB começa 2020 com um tema que vai polarizar as eleições de outubro em Curitiba: a Linha Verde - uma das principais vias que corta a cidade de norte a sul e que ainda não está concluída. O partido fará uma live na próxima semana detalhando a proposta, mas já adianta: pretende eliminar os semáforos e fazer nove intervenções, entre trincheiras e viadutos, reduzindo o tempo de tráfego na via de uma hora para 25 minutos.

É muito candidato

Num rápido levantamento já se identifica 18 candidatos na disputa da prefeitura de Curitiba. A profusão de candidaturas deve acontecer nas grandes e médias cidades do Paraná, o que favorece os atuais prefeitos. No Estado, só cinco cidades pode ter segundo turno: Curitiba, Londrina, Maringá, Ponta Grossa e Cascavel.

Sem coligação

Nessa fase pré-eleitoral, os partidos também estão preocupados com a chapa de vereadores. Neste ano está proíbida as coligaçoes nas eleições proporcionais. Cada partido poderá lançar uma vez e meia o número de candidatos conforme conforme as bancadas de vereadores das câmaras municipais.


Cota de compras

O deputado Fernando Giacobo (PL) lembra que já está em vigor as novas cotas de compras. Nas viagens internacionais é de US$ 1 mil (R$ 4,2 mil) nos free shops é de US$ 500 (R$ 2,1 mil) nas compras terrestres. Em média, 40 mil veículos e 100 mil pessoas passam diaramente pela Ponte da Amizade rumo a Ciudad del Este no Paraguai. Giacobo foi um dos principais defensores do aumento das cotas junto ao presidente Jair Bolsonaro.

E no Paraná?

Aliados do presidente Jair Bolsonaro preveem uma ofensiva do PSL para tentar impugnar, na Justiça Eleitoral, assinaturas de apoio à criação do Aliança pelo Brasil. No Paraná, ninguém fala nada. O deputado Delegado Francischini, presidente estadual do PSL, e o deputado Felipe Barros, futuro presidente estdaual da Aliança pelo Brasil, têm diferenças desde os tempos que o PSL estava sob a órbita de Bolsonaro. 

É guerra

Dirigentes do PSL afirma que a direção nacional do PSL tem orientado os diretórios estaduais e municipais a não receberem pedidos de desfiliação de apoiadores de Bolsonaro. No Paraná, um empresário de forte atuação deciu se filiar no Aliança pelo Brasil.

Moro e Bolsonaro

O ministro Sergio Moro (Justiça) joga afinado com o presidente Bolsonaro. “Governo começa ano com concurso para agente penitenciário federal. Cargo estratégico para políticas federais de isolamento das lideranças criminosas e de retomada, via força de intervenção, do controle dos presídios estaduais”, disse nas redes sociais. No concurso, são 309 vagas.

Correndo por fora

O govenador Eduardo Leite (RS) já corre por fora na indicação do PSDB para as eleições presidenciais de 2022. A agenda de Leite no Estado segue a cartilha do ministro Paulo Guedes (Economia) e o gaúcho que não vai disputar a reeleição. O tucano favorito nesta corrida é ainda o governador paulista João Dória.

Sucessão

No Palácio Iguaçu, a conversa é da continuidade do trabalho de inovação e transparência, mas o governador Ratinho Junior (PSD) é também apontado como possível candidato à sucessão do presidente Jair Bolsonaro. O Paraná já é referência nacional em várias áreas, crescimento da indústria, empregos e do PIB bem acima da média nacional, além das dívidas saneadas e do pagamento dos salários em dia ou até antecipados (como aconteceu com o 13º e o salário de dezembro). Tudo isso catapulta o capital político de Ratinho Junior.

Sucessão II

"Se não for candidato, será um dos players da disputa presidencial", resumiu um deputado. Com Ratinho Junior, candidato a presidente, sobe a cotação do chefe da Casa Civil, deputado Guto Silva (PSD), para sucedê-lo.

Sintonia

Líder do Governo na Assembleia Legislativa, o deputado Hussein Bakri (PSD), destaca apoio maciço do legislativo às medidas propostas pelo governador Ratinho Junior. “Trabalhamos com muito diálogo e transparência dentro da base e com a oposição, com os servidores e também a sociedade civil, apontando aquilo que é fundamental para que o Paraná mantenha a trajetória de protagonismo no cenário nacional. Isso só é possível com as contas equilibradas, ideias inovadoras e agilidade”, disse.

Recorde em Itaipu

Em um ano de estiagem, a Itaipu Binacional superou mais um recirde mundial. Produziu 9.444.510 megawatts-hora em 2019. Energia suficiente para abastecer o mundo por um dia e seis horas; o Brasil por dois meses e um dia; o Paraguai, por cinco anos, sete meses e cinco dias; a Alemanha por um mês e 19 dias; São Paulo, por sete meses e dez dias; Curitiba, por 17 anos, sete meses e 22 dias; e Foz do Iguaçu, por 140 anos, quatro meses e sete dias.

Expediente

A maioria dos deputados estaduais e federais e secretários de Estado volta ao expediente normal a partir desta segunda-feira, 6.

Da Redação ADI-PR Curitiba

Coluna publicada simultaneamente em 20 jornais e portais associados. Saiba mais em www.adipr.com.br